Atualização às 20h35, em 13/11/18: Enterrada a MP 844/18. Com a pressão dos trabalhadores junto aos parlamentares, a MP do Saneamento não foi colocada em votação na Câmara dos Deputados e, como não há mais sessões deliberativas na Casa antes do dia 19/11 quando a MP perde sua validade, a MP deixa de existir. Vitória dos trabalhadores e de todos que defendem a água e o saneamento como direitos e não como mercadorias!

Em um dia de muita resistência dos trabalhadores do setor de saneamento e das entidades que defendem o saneamento público no país, a MP 844/18 – MP da Sede e da Conta Alta – não entrou na pauta de votação da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (12/11).

A votação foi adiada após acordo entre a liderança do governo e a oposição e foi agendada reunião para negociações envolvendo o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e deputados do governo e da oposição, para esta terça-feira (13/11).

Dia de luta

Esta segunda-feira (12/11), na Câmara dos Deputados, foi um dia intenso de luta das entidades que compõem a Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental – FNSA.  Os representantes das entidades estiveram reunidos com parlamentares apontando as consequências nefastas de uma possível aprovação da medida, em um árduo trabalho de argumentação e convencimento.

Pelos corredores do Congresso, trabalhadores e militantes também se posicionaram para  conversar e sensibilizar os deputados sobre os reais problemas da MP 844, sob a perspectiva da população.

O presidente da Federação Nacional dos Urbanitários – FNU, Pedro Blois, explica que “foi mais uma importante vitória nesta segunda-feira” e parabeniza a todos os envolvimentos, em especial, a categoria dos urbanitários pelo esforço concentrado. No entanto, ele adverte que ainda há muita luta, por isso “a mobilização tem que continuar, inclusive por aqueles que não podem estar presentes em Brasília, fazendo a pressão junto aos parlamentares nos estados e no esclarecimento à população sobre os prejuízos que a MP 844 causa, principalmente, aos mais pobres”. “Vamos continuar na luta contra a entrega à iniciativa privada dos serviços públicos de saneamento do país”, enfatizou Blois,

Entre as entidades presentes em Brasília, estavam: FNU, ABES, ASSEMAE, AESBE, FNE, FNSA, UnB, sindicatos dos urbanitários dos estados do Acre, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Brasília, Roraima, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Rio Janeiro, São Paulo, Rio Grande Sul.

Arilson Wunsch, coordenador da FNSA, e Pedro Blois, presidente da FNU, alertam sobre a MP 844/18. Assista:

 A  juventude urbanitária também está nessa luta. A coordenadora do Coletivo da Juventude da FNU, Renata Valim, está acompanhando os trabalhos no Congresso Nacional e fazendo pressão para que a MP da Sede e da Conta Alta não seja aprovada. Assista:

FAÇA TAMBÉM A SUA PARTE COMO CIDADÃO

PRESSIONE OS PARLAMENTARES PARA VOTAREM NÃO À PRIVATIZAÇÃO DO SANEAMENTO

As entidades ABES, Asseame, AESBE, ABAR, ABM, FNU, FNP, FNSA criaram uma campanha para envio automático de mensagens aos parlamentares contra a aprovação da MP 844/18.

Veja como enviar sua mensagem:

Manifeste-se CONTRA A MP 844, enviando mensagens aos parlamentares (deputados estaduais e senadores) de seu Estado. Para fazer isto, é muito fácil: clique aqui e, quando a página abrir, basta preencher o formulário com seu e-mail e o Estado em que reside. Depois, é só clicar em ENVIAR.

Pronto! Seu manifesto contrário à MP seguirá para os parlamentares que representam seu estado.

Você também pode enviar as mensagens diretamente do seu email e/ou telefonar para os gabinetes dos parlamentares.

Seguem as listas:
Lista dos Líderes dos partidos e bancadas
E-mails lideanças dos partidos na Câmara
. Senadores – acesse aqui os emails e telefones dos gabinetes de todos os senadores
. Deputados federais – acesse aqui os emails e telefones dos gabinetes de todos os deputados federais
Busca rápida por filtros de deputados federais,      acesse: http://www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa 

Não vamos deixar que a MP do Saneamento seja aprovada pelo Congresso.
Vamos à luta contra mais esse retrocesso proposto pelo governo ilegítimo.
Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.

ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Deixe uma resposta

Fechar Menu