A universalização do saneamento está ameaçada pela privatização do setor em vários países no mundo.

No Brasil, o governo Temer ameaça com a edição de uma Medida Provisória para alterar a Lei Nacional de Saneamento Ambiental, que em seu bojo está clara a intenção de entregar o setor de saneamento para o mercado privado.

A FNU – Federação Nacional dos Urbanitários – e seus sindicatos filiados traçam uma luta para que essa MP não seja editada e aprovada pelo Congresso. Os dirigentes já fizeram vários encontros com parlamentares, e entregaram o Manifesto da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental, para explicar os prejuízos à população, principalmente dos municípios mais pobres, caso essa proposta de Temer seja aprovada. Leia aqui o Manifesto.

Sindicatos denunciam lei que viola direito vital em El Salvador

Organizações que integram a frente sindical de El Salvador se mobilizaram nesta terça-feira (19/6) contra o projeto de lei para privatizar a administração da água no país.

Os sindicatos denunciam que esta lei viola um direito vital. “Não matem o povo, não à privatização da água”, dizem os cartazes que usaram os manifestantes na mobilização.

“Água é vida, a água deve pertencer ao povo porque é um recurso natural”, diz outro cartaz.

O esboço de uma Lei da Água Integral apresentado pelo partido de direita  Alianza Republicana Nacionalista (ARENA) está atualmente sendo discutido na Assembleia Legislativa. Os sindicatos e partidos de esquerda denunciam que trata-se de um projeto para privatização da água e do saneamento. (com informações: Telesur)

Leia aqui o Manifesto da Frente Nacional de Saneamento Ambiental.

A LUTA PELO DIREITO À ÁGUA E AO SANEAMENTO NÃO TEM FRONTEIRAS!
ÁGUA E SANEAMENTO SÃO DIREITOS, NÃO MERCADORIAS!

Fechar Menu