Continua a pipocar por todos os lados do estado mais e mais denúncias sobre fabricação de horas extras. Parece que esta irregularidade, patrocinada por alguns funcionários na condição de chefes, nunca deixará de existir na DESO. Esta sangria imoral vem se alastrando como rastilho de pólvora, gerando tremenda insatisfação entre os que agem de forma correta e honrada, trabalhando dentro das normas legais da Companhia.

É preciso insistir com esse tema, pois ele está tomando uma dimensão enorme e prejudicial à DESO, a ponto de alguns já dizerem que a coisa “pegou vida própria” e que não tem mais jeito. Alguns espertalhões já estão tão viciados que já contam com as horas extras como se essas fossem incorporadas ao seu salário regular mensal. Tem deles até pagando prestação de automóvel contando com esse recurso ilegal, já que são horas não efetivamente trabalhadas.

Se a direção da DESO quiser mesmo acabar com essa farra é possível, pois existem vários mecanismos e recursos administrativos que podem pôr fim, de uma vez por todas, a essa imoralidade dentro da Companhia. Se assim não agem, deve haver mais algum outro interesse escuso que está travando as iniciativas de fechar de vez essa “fábrica”.

Deixe uma resposta

Fechar Menu