Recentemente, o presidente da Eletrobras, Wilson Pinto, declarou ter interesse em continuar no comando da estatal caso o projeto de desmonte da companhia esteja nos planos do novo governo. No entanto, no que depender do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), que luta pela defesa da Eletrobras pública, a permanência do privatista na direção da empresa está com os dias contados.

Wilson Pinto acumulou uma série de denúncias ao longo da sua gestão na Eletrobras. Diante de tantas irregularidades, o CNE produziu um jornal que aponta os motivos da urgente e necessária saída de Pinto da presidência da maior estatal elétrica da América Latina.

Para o CNE, o presidente da Eletrobras deve estar comprometido com o fortalecimento e desenvolvimento econômico e social da estatal. Em sentido oposto, Wilson Pinto atua para desmoralizar e depreciar a empresa líder em geração de energia elétrica no Brasil, com participação de cerca de 1/3 do total da capacidade instalada do país.

Veja abaixo “a verdade sobre Wilson Pinto”:

       
Leia o jornal da íntegra: JORNAL ESPECIAL CNE_DOSSIÊ PINTO_NOV 2018_

Leia também:
. Nota de repúdio dos eletricitários contra as declarações do Presidente Wilson Pinto Jr.
20 e 21 de novembro: Seminário de Conjuntura do CNE – Coletivo Nacional dos Eletricitários

Luta contra privatização da Eletrobras não acabou: continuamos firmes
. Vitória: Senado rejeita projeto sobre venda de distribuidoras da Eletrobras

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Fechar Menu