Pela primeira vez na história do Sindae uma pauta de reivindicações foi aprovada sem a presença física dos trabalhadores na assembleia. O agravamento da pandemia e as medidas restritivas impostas pelas autoridades sanitárias, impedem a realização de eventos presenciais, mas, estamos em campanha salarial e era necessário aprovar a pauta.
Por isso, a direção do Sindae optou por realizar a assembleia de forma virtual. E a medida mostrou-se eficaz. Mais de 130 trabalhadores e trabalhadoras “marcaram presença” no debate em torno das nossas reivindicações. A nossa data-base é 1º de maio e, neste ano, apenas cláusulas econômicas serão negociadas.
A pandemia tem exigido da sociedade forte sentimento de solidariedade, porém, este processo não pode ser uma via de mão única. Até agora, somente os trabalhadores e a classe média estão pagando a conta. Em contrapartida, alguns setores da economia estão nadando de braçada.
No Brasil, o número de bilionários saltou de 45 em 2020 para 65 em 2021. Juntos, eles detêm uma fortuna estimada em 219,1 bilhões de dólares, aproximadamente R$ 1,2 trilhão, quase o total do Produto Interno Bruto (PIB) do país.
E nesta campanha salarial, os trabalhadores e trabalhadoras da Sanasa estão sendo bem razoáveis: queremos apenas recompor o poder de compra que os nossos salários tinham em abril de 2019, por meio da reposição da inflação verificada entre 1º de maio de 2019 e 30 de abril de 2021.
O momento é de levantar a cabeça e olhar à frente, para o futuro. Os trabalhadores não podem ter receios e vergonha de reivindicar o que lhes é de direito.
Desde o início da pandemia, o nosso trabalho garantiu o abastecimento de água potável para a cidade, e isso tem sido fundamental para impedir o avanço do Coronovírus. Portanto, chegou o momento de sermos recompensados por isso.

Fechar Menu