Aconteceu na tarde desta terça-feira (24/4) em Brasília, a 3ª rodada de negociação do ACT 2018 das trabalhadoras e trabalhadores do grupo Eletrobras. Na oportunidade, os representantes da empresa apenas apontaram as cláusulas que teriam a “possibilidade de renovação com o texto atual” e as que estariam sob análise do governo.

No entanto, a grande maioria dos itens que poderiam ser aprovados, segundo os representantes, se refere às cláusulas sociais. Praticamente todas as econômicas estão na Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) “para serem analisadas”. Entre elas a que fixa o percentual de reajuste salarial.

Os representantes da Eletrobras disseram ainda que não iriam se pronunciar sobre a renovação de nenhuma cláusula isolada. Disseram também que os ACTs Específicos por empresas estão em estudo.

PLR e antecipação do 13º

Em relação à PLR, foi informado que os resultados serão apresentados no próximo dia 3 de maio, no Rio de Janeiro.

Já a antecipação da metade do 13º, a empresa aceitou a reivindicação do CNE e o pagamento será realizado a partir do próximo dia 02 de maio. Isso no caso das empresas que estiverem com recursos disponíveis. Os dirigentes sindicais pediram o cronograma de pagamento por empresa.

O diretor do STIU-DF Flávio Figueiroa destaca que no caso da Eletronorte a antecipação será no dia 4 de maio. “Esperamos que a empresa cumpra com o prometido e realize o cronograma de pagamento na data informada”, aponta.

No caso de Furnas, o dirigente do STIU-DF David de Oliveira lamentou a falta de posicionamento da empresa em relação à antecipação de 50% do 13º. “Até o presente momento não obtivemos resposta sobre o pagamento. Lamentamos que o diretor Financeiro Jenner Guimarães não tenha se pronunciado, diferentemente dos outros diretores”, questiona.

4º Rodada de negociação  

A data apresentada para a 4ª rodada pelo representante da Eletrobras foi 17 de maio. Contudo, os dirigentes sindicais reclamaram que o dia da reunião está muito longe e que qualquer apreciação por parte da categoria após o encontro seria inviável, uma vez que o atual ACT está com o prazo prorrogado até o dia 30 de maio.

Diante disso, o Conselho Nacional dos Eletricitários (CNE) solicitou que o prazo de validade do ACT seja prorrogado por mais 30 dias ou que a 4ª rodada de negociação seja antecipada para o dia 10 de maio.

Por fim, os representantes da Eletrobras disseram que os ACTs das distribuidoras da Eletrobras serão distintos, ou seja, um para cada empresa. Os dirigentes sindicais pediram a retirada da proposta e alertaram que isso pode acirrar os ânimos nas próximas rodadas, podendo acabar em paralisação das trabalhadoras e trabalhadores. (fonte: Stiu-DF)

Fechar Menu