CNE mostra força e barra votação do regime de urgência para venda das distribuidoras

No Senado, a votação do PLC 77/2018, que viabiliza a privatização das distribuidoras Eletrobras foi adiada nesta semana após forte mobilização e atuação dos dirigentes que compõem o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE).

Os representantes dos trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Eletrobras participaram de diversas reuniões com os senadores, na última semana (6 a 9/8), em Brasília, no qual destacaram os perigos da privatização das distribuidoras para a população de menor renda, assim como, para o desenvolvimento regional dos estados.

Na oportunidade, os dirigentes fizeram um mapeamento com o posicionamento dos parlamentares sobre a venda das distribuidoras e identificaram 35 senadores contrários à privatização, 23 favoráveis e 23 indefinidos.

Após reunião com o CNE, o vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), declarou que o projeto que trata da venda das distribuidoras será votado somente depois do processo eleitoral. “Não há a menor hipótese de ser votado antes das eleições”. Eles pontuou ainda que o tema é polêmico e não pode ser tratado a dois meses antes da escolha de um novo presidente.

No entanto, é necessário manter a pressão sobre os senadores para que o projeto não seja levado para votação nas próximas semanas. O CNE volta a se reunir em Brasília entre os dias 27 de 30 de agosto.

Leia Nota do CNE – Nota CNE 09.08

Nossa luta não tem trégua!
Não à privatização do sistema Eletrobras e a entrega do patrimônio do povo brasileiro!

 

Fechar Menu