Fugindo do embate com deputados, sindicalistas, entidades de classe e movimentos sociais, os gestores da Cepisa/Equatorial Energia não compareceram à Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Piauí – Alepi, nesta quinta-feira (6/12).

Sendo o foco das discussões, estranha a todos o descompromisso dessa empresa, que não é piauiense, não apresentar suas colocações na casa do povo. Com o Plenarinho da Alepi lotado, foi discutido aumento exorbitante autorizado pela Aneel e que estão totalmente acima da média inflacional.

Para se ter uma ideia, a média da infação de 2017 foi de 7% e o reajuste nas conta de luz foi de 27%. Este ano a previsão é de 4% da inflação, mas a Aneel, que vem defendendo a privatização das distribuidoras e não os consumidores, autoriza a Equatorial um reajuste de quase 13% a vir já descontados na próxima conta de luz.

Deputados e Governo do Piauí devem propor uma PEC para reenquadrar empregados da Cepisa nos quadros do Estado

Dados técnicos sobre a abusividade de mais um aumento nas contas de energia no Piauí, as pressões e assédio moral que trabalhadores concursados e trabalhadores com mais de 30 anos de prestação de serviços vêm sofrendo, além de demissões, foram alvos da audiência pública.

Foram relatados os casos das centenas de empregados concursados da Cepisa que vêm sofrendo com a pressão e o medo constantes de terem todos os seus direitos usurpados e o temor de uma demissão sem justa causa.

Em uma reunião recente com o governador Wellington Dias, os gestores da Cepisa/Equatorial disseram que pretendem lançar um plano de desligamento voluntário na companhia. Entre as propostas dos deputados Flora Izabel e Francisco Lima, ambos do PT, é criar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para passar por aprovação no sentido de remanejar empregados da Cepisa em órgãos do Estado.

Para o Sindicato dos Urbanitários do Piauí – Sintepí – que solicitou a audiência pública, uma das propostas lançadas pelo Sindicato na audiência é que a Equatorial crie um Plano de Desligamento Incentivado (PDI), com negociações feitas com o Sindicato. O representante do governador Wellington Dias, Décio Solano, discursou no Plenarinho da Alepi e disse que a intenção do governador é que seja estudada uma forma de realocar empregados concursados da Cepisa nos quadros do Estado, evitando-se assim demissões em massa. (com informações: Sintepi)

 

Leia também:
. CNE define ações prioritárias para eletricitários no próximo ano

Eletrobras não pode ser entregue de forma aviltante a grupos de especuladores
Direção da Eletrobras joga a meritocracia no lixo e descumpre acordo
Eletrobras convoca AGE para 28/12 para tratar de transferência de controle da Ceal e Amazonas
Em boletim, CNE afirma: sem diálogo, o caminho é a greve

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu