A pergunta que não quer calar: pra quê privatizar se empresas dão lucro?

Empresas estatais federais têm mantido tendência de crescimento e apenas no acumulado do ano passado até setembro registraram lucro de R$ 51,9 bilhões. Frente a igual período de 2017, quando o resultado positivo foi de R$ 25,4 bilhões, houve alta de 104,5%. Os dados são do Ministério da Economia e foram divulgados na sexta-feira (18/1).

A cada trimestre, o governo consolida esses dados no Boletim das Empresas Estatais Federais, um documento que reúne o resultado dos conglomerados (Banco do Brasil, BNDES, Caixa Econômica Federal, Eletrobras e Petrobras). Essas empresas, juntas, representam mais de 93% dos ativos totais e do patrimônio das estatais.

Entre os grupos analisados, o melhor resultado foi apresentado pelo Grupo Petrobras, que passou de um lucro de R$ 5,7 bilhões até setembro de 2017 para um lucro de R$ 23,7 bilhões – alta de 312,6% no período.

Atualmente, o governo federal tem controle direto e indireto em 135 empresas estatais. Em dezembro de 2017, elas eram 146. Em 2016, quando foi publicada a primeira edição desse boletim, havia 154 empresas. (fonte: Governo do Brasil)

Leia também:
. Governo federal quer ampliar privatizações: Eletrobras “permanece no PPI como prioridade”
Na venda das estatais não há preocupação com a função social: empresários só querem as que dão lucro

Urbanitários na resistência: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu