O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) insinuou que as empresas estatais sofrerão um expurgo após a posse do seu pai, Jair Bolsonaro, na Presidência da República. Numa mensagem curta veiculada em sua conta no Twitter (23/11), ele sinalizou que serão enviados ao olho da rua funcionários que torceram o nariz para a candidatura presidencial de Bolsonaro.

“O pior é a quantidade de gente toda enrolada fazendo malabarismo para dizer que é Bolsonaro porque está com medo de perder o emprego”, escreveu Eduardo Bolsonaro. “Podem deletar os posts à vontade, estamos de olho já”, acrescentou o deputado, dando a entender que está em curso um processo de caça aos adversários nas redes sociais.

O ‘Zero Três’, como Eduardo é chamado pelo pai na intimidade, fez o comentário a propósito de reportagem veiculada pelo UOL. A notícia trouxe à luz dados enviados pelo Ministério do Planejamento à equipe de transição. Informou-se, por exemplo, que oito estatais acumularam desde 2013 prejuízos de R$ 38,7 bilhões. (fonte: Blog do Josias)

As insinuações de represálias aos trabalhadores pelo pensamento diferente caracteriza-se em assédio aos trabalhadores e deve ser veementemente repudiado e combatido por todos. A democracia não admite isso.

Leia:
Bolsonaro e Guedes devem sacrificar trabalhadores e estrangular Estado

ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Fechar Menu