A nova direção do SINDÁGUA foi eleita por 93,78% do total de votos apurados no pleito realizado de 26 de fevereiro a 2 de março último. A chapa 1 obteve 3.378 do total de 3.602 votos apurados, num universo de 5.865 eleitores.

Nas palavras da auditora fiscal do Ministério do Trabalho Margarida Barreto, a votação consagra a unidade e o apoio da categoria nas lutas, “um reconhecimento da representatividade do Sindicato”. Foi eleita também pelos aposentados a direção do Deapes.

SINDÁGUA E DEAPES TÊM NOVAS DIRETORIAS ELEITAS

Mais uma vez com grande participação em todo o Estado, os trabalhadores e aposentados elegeram as direções do SINDÁGUA e do DEAPES para o próximos mandatos que se iniciam no próximo dia 22 de março. Foram reconduzidos José Maria dos Santos à presidência do SINDÁGUA e Waltencyr Teófilo José de Souza, como coordenador do DEAPES.

Em todo o Estado, foram colhidos 3.602 votos, ultrapassando em muito o quórum necessário para abertura das urnas. Nos resultados globais, a CHAPA 1 para o SINDÁGUA obteve 3.378 votos e mais 196 em branco e 28 nulos. Na votação para o DEAPES, a CHAPA 1 obteve 172 votos, além de 0 em branco e 1 nulo.

A apuração da eleição no SINDÁGUA foi presidida pela auditora fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego Margarida Barreto de Almeida, especialista em direito do trabalho e previdenciário.

Ao iniciar os trabalhos, cumprimentou a lisura do pleito, ressaltando que a chapa única demonstra unidade da categoria, legitimando a representatividade do Sindicato.

Fez também uma abordagem do momento histórico, que coloca o sindicalismo brasileiro numa encruzilhada, em função de uma reforma trabalhista maldosa e que penaliza os direitos coletivos dos trabalhadores. Criticou a medida do governo, que objetiva exclusivamente prejudicar a sustentabilidade financeira das entidades representativas dos trabalhadores, como forma de dificultar mobilizações das categorias profissionais. Lembrou que os desafios são ainda mais amplos para o movimento sindical e que a base sólida de trabalhadores precisa de entidades com legitimidade e que se empenhem pelos direitos através da combatividade

Presente na apuração, o secretário-geral da CUT-MG, Jairo Nogueira Filho, falou da importância da eleição do SINDÁGUA para reagirmos à intervenção do Estado sobre os sindicatos. Elogiou a participação efetiva dos trabalhadores na eleição, ressaltando que o grande número de votos mostra que a categoria confia plenamente no Sindicato.

 

Fonte: Ascom Sindágua-MG

 

Fechar Menu