Com a volta dos trabalhos no Congresso Nacional, o relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), deve apresentar nesta terça-feira (6/2) o texto final do projeto. Também está sendo preparada uma emenda aglutinativa para reunir todas as contribuições apresentadas ao texto original no decorrer do processo legislativo. A informação foi dada pelo ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun.

Marun afirmou que ainda há espaço para mudanças na reforma, mas que o governo não trabalha com a possibilidade de não se votar a reforma da Previdência em fevereiro. (com informações: Isto É)

Trabalhadores realizarão Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência

Conforme deliberado em reunião (31/1), as centrais sindicais (CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Nova Central, UGT, Intersindical) aprovaram a realização de uma Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência.

Na oportunidade, as centrais repudiaram a campanha enganosa do governo Michel Temer para aprovar a Reforma da Previdência. E orientam para o próximo dia 19 de fevereiro um Dia Nacional de Luta.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional imediata, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional.

NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA.
E AOS PARLAMENTARES A ORDEM É: SE BOTAR PRA VOTAR, NÃO VOLTA.

Fechar Menu