Por decisão do presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), o desembargador Romeu Gonzaga Neiva, a assembleia geral extraordinária que deve aprovar os detalhes para a privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB) está mantida para ser realizada hoje, às 15h. A reunião tem como objetivo confirmar o preço mínimo de venda, fixado em R$ 1,4 bilhão, e definir a data do leilão.

O desembargador publicou a determinação na madrugada de domingo, negando o recurso impetrado por José Edmilson da Silva, contra a 23ª Vara Cível de Brasília, por ter recusado a ação popular pedindo a suspensão da venda. Segundo o magistrado, não houve irregularidades no processo de convocação da assembleia, como afirmou o autor do recurso. A perspectiva é de que a CEB Distribuidora seja privatizada em novembro deste ano.

Na semana passada, o governador Ibaneis Rocha (MDB) reafirmou que a privatização da CEB é fundamental para manter investimentos no DF. “Ela se faz mais do que necessária. Não podemos beneficiar 300 servidores e prejudicar uma população de 3 milhões de pessoas. Em primeiro lugar, está a população”, declarou.

Fonte: Correio Braziliense

Fechar Menu