O governador Romeu Zema voltou a desdenhar da Cemig e de seus trabalhadores com o mesmo discurso contraditório e desrespeitoso. Ao lado de banqueiros e do governador tucano do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), ele detonou a Cemig e, por tabela, a categoria eletricitária e a própria diretoria da empresa que, aliás, foi nomeada por Zema. Seu mais novo ataque ocorreu durante a 20ª Conferência Anual do Santander, realizada no último dia 12.

Em matérias divulgadas nesta terça, 13, nos sites da Rádio Itatiaia e do jornal O Tempo, Zema destilou mentiras e, desta vez, as críticas foram sobre os obstáculos para a ligação das fotovoltaicas nas redes da Cemig. Ele criticou a “dificuldade imposta pela empresa” e ainda disse que a companhia “se esqueceu do motivo de sua existência”.
A direção do Sindicato repudia a postura de Romeu Zema e entende que, nunca antes na história de Minas Gerais, desde a fundação da Cemig, um governador tratou com tanto desdém e incoerência o importante papel da Cemig para o Estado. Pior: nunca antes um governador mentiu tanto!

Isso mesmo! Romeu Zema voltou a reverberar mentiras sobre a Cemig como forma de tentar justificar a privatização da empresa. A postura de Zema também é desrespeitosa com trabalhadores e trabalhadoras da estatal que, ao longo dos 67 anos de existência da Cemig, não mediram esforços na dedicação ao trabalho e à participação ativa na elaboração de melhorias nos processos internos, tornando a empresa referência no setor elétrico nacional.

O que o governador não disse é que para a conexão das fotovoltaicas nas redes da Cemig é necessária ampliação da rede para se adequar à demanda, e que legislações e prazos regimentais também precisam ser cumpridos por empresas privadas. Ou seja, as condições para tal projeto são obrigatórias para empresas privadas e estatais.
A Cemig com controle do Estado é que tem condições de antecipar os prazos de investimentos para garantir o dimensionamento da malha necessária. Empresas privadas fazem investimentos à revelia, buscando só o lucro, sem cumprimento de prazos e tampouco com preocupação social.

Esqueceu ainda, o governo, de dizer que pesquisas realizadas em 2018 e este ano apontam que os mineiros são contra a privatização da Cemig.
Desde que assumiu, Zema tem acumulado declarações desastrosas e falsas para os trabalhadores e para os mineiros, demonstrando desconhecimento sobre a Cemig e a categoria eletricitária. Nosso recado para o governador: Pare de macular a imagem da Cemig, Zema! Pare de atacar os eletricitários e eletricitárias. NÃO VALE PRIVATIZAR! Vai ter muita luta! O povo está ao nosso lado.

Fonte: Ascom Sindieletro-MG

Fechar Menu