A Internacional de Serviços Públicos orienta e apoia as entidades filiadas em todo o mundo a:

1)Ficarem atualizadas sobre as informações publicadas no site da OMS sobre o surto da doença pelo coronavírus (COVID-19). Vejam atualizações diárias e sigam a Rede de Informação Epidêmica da OMS (EPI-WIN) para obter conselhos, informações atualizadas regularmente sobre o surto

2)Atuar para garantir que as diretrizes nacionais de gerenciamento clínico sejam baseadas nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde e integrar medidas de outros documentos relevantes, como as “Respostas práticas e administrativas às doenças infecciosas no local de trabalho” da a OIT

3)Promover a conscientização sobre os “direitos, papéis e responsabilidades dxs trabalhadorxs da saúde, incluindo considerações fundamentais sobre segurança e saúde ocupacional”

4)Apresentar novas medidas para salvaguardar as condições de emprego e trabalho dxs trabalhadorxs em resposta à COVID-19, para negociação coletiva

5)Promover políticas e atividades para mobilizar a opinião pública EXIGINDO QUE OS GOVERNOS;

•reunam-se com representantes sindicais e, em particular, com sindicatos de trabalhadores e trabalhadoras que podem ser expostos ao vírus no decorrer de seu trabalho, trabalhadorxs que estão nas unidades de saúde e emergências, trabalhadorxs em aeroportos, companhias aéreas e controle de fronteiras, trabalhadorxs em hotéis e espaços públicos;

•reconheçam que o COVID-19 é uma ameaça à segurança e saúde no trabalho e que governos e empregadores devem respeitar todas as obrigações detalhadas nas Convenções 155, 187 e 161 da OIT, bem como nas Recomendações 194, 197 e 171 da OIT e Protocolo da Convenção 155;

•Fornecer equipamentos de proteção individual (EPI) completo a qualquer trabalhadxr que possa entrar em contato com pessoas infectadas ou qualquer pessoa proveniente de uma área infectada e fornecer EPI adequado a todos os/as trabalhadorxs que atuem em áreas públicas ou com muita frequência

•Respeitar o direito dos/das trabalhadorxs de optar por não trabalhar quando sua saúde e segurança estiverem em risco ou quando eles ou suas famílias tiverem problemas de saúde subjacentes que podem ser agravados pelo vírus

•Garantir que nenhum trabalhador ou trabalhadora ,incluindo os do setor informal, trabalhadorxs ocasionais ou subcontratados, sofra perda de salários ou condições durante qualquer período de quarentena

•Fornecer informações transparentes e oportunas aos trabalhadores e as trabalhadoras e seus sindicatos sobre o número e localização das infecções e as informações mais recentes sobre a doença

• Aumentar investimentos para serviços públicos de saúde, incluindo pesquisa de doenças infecciosas no campo da saúde pública

Fechar Menu