Gostaríamos de falar inicialmente aos que estão se deixando enganar pela direção da Celpa Equatorial. A direção da empresa está usando você para enfraquecer a possibilidade da nossa luta por direitos. Estamos diante de uma guerra de interesses. Veja bem de que lado você vai ficar. Do lado do Sindicato, que vê a possibilidade de luta e vitória em favor dos trabalhadores, ou do lado da empresa, que de forma arbitrária e desrespeitosa age de maneira desumana negando vale-alimentação e auxílio-creche e matrícula.
Para jogar você contra o Sindicato, a empresa usa armas que ela não tem, usa direitos que nos pertencem, atua de forma ilegal, imoral, antidemocrática e desumana. Para tentar mostrar força e impedir a possibilidade de reação e luta dos trabalhadores, a direção da Celpa Equatorial penaliza quem carrega a empresa, impondo uma situação de fome a pais e mães de família, atenta contra direitos fundamentais, alimento e educação, constantes na Constituição Federal de 1988, coisa que nunca havia acontecido, nem nos piores momentos da Celpa estatal, nem na privatização, nem no tempo de dificuldade do Grupo Rede, quando pediu recuperação judicial.
Repondo verdades:
# É mentira que a Celpa Equatorial estaria impedida juridicamente de manter direitos adquiridos conquistados e incorporados aos contratos!
O próprio chefe do Jurídico da Celpa Equatorial afirmou em mesa de negociação que nada impede a manutenção do acordo, pois tem validade até 31/10/2020. A vigência de 12 meses é no sentido de se negociar o índice de reposição e não a continuidade da cláusula. Tanto não há impedimento jurídico que a empresa vem mantendo o plano de saúde, o seguro de vida e depositou o vale-alimentação dos estagiários.
# O Sindicato não é obrigado a fazer assembleia por conta de abaixo-assinado. A entidade sindical tem autonomia para realizar assembleia no momento em que avaliar oportuno e favorável aos trabalhadores.
# O MPT não mandou o Sindicato fazer assembleia, nem deu prazo para fazer. O MPT sugeriu. Assim como sugeriu que a empresa retome a negociação. O Sindicato sempre fez assembleia e fará, mas não porque a empresa quer.
# A culpa pelo corte nos direitos não é do Sindicato. A culpa é da direção da Celpa Equatorial, que se recusa (prepotentemente) a negociar com o Sindicato, preferindo penalizar você, trabalhador/a!
A diretoria da empresa tem interesse em nos dividir para nos enfraquecer. Mas enquanto isso, esses mesmos diretores que cortam o seu direito têm, cada um deles, rendimento anual de mais de R$ 1 milhão e não estão nem aí para o vale-alimentação.
Abra o olho e perceba que estamos diante da possibilidade de conseguir obter respeito e dignidade enquanto trabalhadores de uma empresa que lucra milhões, mas prefere massacrar cada vez mais os que por ela trabalham!

Fonte: Ascom STIUPA

Fechar Menu