A diretoria de investimentos da Prece, fundo de investimentos da Cedae, foi trocada na terça-feira à noite, por determinação do governo estadual. O fundo foi comunicado pela direção da estatal, por meio de um documento. Em geral, as indicações são feitas pela própria companhia. O nome escolhido foi de Francklin Dias de Oliveira. Ele está indicado para substituir Antônio Carneiro, nomeado em março pelo presidente da Cedae, Renato Espírito Santo. A escolha causou polêmica entre os conselheiros da Prece: Francklin é réu em sete processos sobre irregularidades que lesaram fundos de pensão. Ele responde junto com a corretora BRL Trust Serviços Fiduciários, da qual era gestor.

Escândalos no passado

Em 2014, a pedido do Instituto Infraero de Seguridade — o Infaprev — , foi aberto inquérito na Justiça Federal para apurar “supostos atos fraudulentos e simulações de negócios jurídicos, acarretando desvio de recursos”.

Procurado, o governo do estado informou que a Cedae responderia sobre a escolha do novo diretor. A estatal, no entanto, repassou a incumbência para a Prece, que alegou que ainda são necessários “procedimentos legais” para a formalização da troca. Sobre o nome apresentado pela diretoria, a Cedae não respondeu.

A Prece administra planos de benefícios para complementar as aposentadorias de servidores da Cedae. Atende 10.517 pessoas. Em dezembro do ano passado, tinha uma carteira de investimentos de R$ 1,8 bilhão.

Fonte: Maiá Menezes, Jornal O Globo

Fechar Menu