Categoria rejeita parcialmente a proposta e delibera por greve a partir do dia 29 de julho

Trabalhadores e trabalhadoras da Caema, reunidos em Assembleia hoje, 19 de julho, em São Luís e Regionais do Estado, deliberaram pela rejeição parcial da contraproposta da empresa porque ela não reflete boa parte das discussões da mesa de negociação, além de ficar muito aquém da expectativa da categoria. A categoria também tirou indicativo de greve por tempo indeterminado a partir do dia 29 de julho.

O STIU-MA tem negociado incansavelmente para construir uma proposta que equilibre o legítimo direito de manter as conquistas anteriores e ter um Acordo digno com o momento que vive a Caema. Nesse processo, a categoria e o Sindicato já fizeram concessões quanto à sua Pauta de Reivindicações apresentada no início da Campanha, demonstrando sempre boa vontade em discutir a empresa, apontar soluções e fazer adequações. Inclusive, ao longo do processo, os trabalhadores já aprovaram cerca de 50 cláusulas negociadas.

Infelizmente, a Caema, representada por André Santos, Diretor Administrativo Financeiro, não faz os esforços que também precisa fazer e não respeita o processo de negociação, uma vez que apresenta uma proposta, depois de várias rodadas de negociação, que não expressa o que foi construído em mesa nas últimas reuniões.

O Sindicato abriu um canal de diálogo com o Governo do Estado, já reuniu com três secretários de Estado – Rubens Pereira Júnior (SECID), Rodrigo Lago (Articulação Política), Marcelo Tavares (Casa Civil) e tem previsão de reunião com Diego Galdino (Sec. de Governo). Nesses encontros, discutimos não apenas a Campanha Salarial mas a tal “crise” da Caema, que é uma crise de gestão, pela qual os trabalhadores não podem ser responsabilizados. O canal continua aberto. Já temos a próxima reunião agendada para a próxima terça-feira, 23 de julho.

Fonte: Ascom STIUMA

Fechar Menu