O argumento principal sobre a privatização da Eletrobras tem sido o de que, no Brasil, com o tipo de sistema elétrico que tem, não há sentido ter o setor privado dono de tudo. É o argumento da empresa pública “estratégica”. Deveria ser suficiente, mas, estamos no Brasil.

Esse motivo sozinho esquece de contestar que, o setor privado, ao contrário do que propala o ministro Paulo Guedes, nunca teve o interesse de investir na expansão por sua conta e risco na proporção necessária.

Seria bom ter dados concretos dos investimentos, início de obras e empresas responsáveis, mas, esse dado não está disponível. Os problemas de transparência de dados é muito sério. Como um exemplo, a ANEEL só divulga dados de tarifas a partir de 2003, apesar da agência existir desde 1996. 

Assim, vejam esse esforço de Sherlock Holmes de tentar mostrar o que nos parece óbvio.

O gráfico abaixo é o dado de capacidade instalada anual em MW. A fonte é o Balanço Energético o que já é uma aproximação, pois o que nos interessa é o dado apenas do sistema interligado. Mas, como a proporção é muito alta, temos que aceitar que estamos no Brasil e esse número básico não se encontra facilmente.

Clique no link abaixo e leia na íntegra o artigo do Instituto Ilumina.

http://www.ilumina.org.br/a-eletrobras-aguentou-o-desanimado-setor-privado/

Fechar Menu