Nesta sexta-feira, dia 21 de agosto, se completam 3 anos da luta contra a privatização das empresas da Eletrobras.  A resistência gigante e corajosa das entidades, reunindo a FNU, o Coletivo Nacional dos Eletricitários, os sindicatos, as associações de trabalhadores das empresas e o movimento social,  através da campanha ENERGIA NÃO É  MERCADORIA, tem sido fundamental para impedir que a maior empresa estatal de energia da América Latina seja entregue ao capital privado.

Essa luta diária iniciada durante o governo golpista de Michel Temer, agora enfrenta um inimigo ainda mais entreguista, autoritário e sem qualquer compromisso com a soberania do país, que é o governo Bolsonaro/ Paulo Guedes.  Portanto, os esforços estão sendo redobrados, sejam no campo político, com interlocuções constantes com parlamentares, senadores e governadores, seja no campo jurídico, ou na comunicação com a sociedade. Estas ações acontecem no intuito de esclarecer sobre a importância da Eletrobras e suas empresas para o desenvolvimento econômico e social do país.

Estes 3 anos de mobilização mostram que  por parte dos (as) trabalhadores(as) e das entidades  não haverá recuo, o caminho é a luta diária contra a privatização das empresas da Eletrobras. Portanto, fica o chamamento para o fortalecimento dessa mobilização através da campanha ENERGIA NÃO É MERCADORIA. Vamos pressionar cada deputado, senador e governador, pois será principalmente na esfera política que se dará o resultado final dessa luta em defesa da soberania energética brasileira, representada pela manutenção da Eletrobras como uma empresa pertencente ao Povo brasileiro.

Fechar Menu