A agência para coordenar projetos e  recursos voltados para a revitalização do rio São Francisco seria uma delas

O relator do projeto de privatização da Eletrobras, deputado José Carlos Aleluia, disse nesta quarta-feira (21/2) que prevê pelo menos dois ajustes na proposta do governo de privatizar a Eletrobras. O parlamentar defende que seja criada uma agência para coordenar os projetos e os recursos voltados para a revitalização do rio São Francisco. Outra alteração seria dar novo tratamento ao centro de pesquisa da Eletrobras, o Cepel, para fortalecer as ações da entidade.

Para Aleluia, no ponto referente ao São Francisco, a criação da agência tende a assegurar o apoio de governadores de Estados do Nordeste à aprovação do modelo de privatização no Congresso. Ele ressaltou, no entanto, que não se trata de um “prêmio” para assegurar aprovação do projeto. “Essa agência vai orquestrar os trabalhos das agências estaduais no sentido de revitalizar o rio”, disse.

Segundo o relator, a nova agência será mantida com os recursos da privatização. “O foco do governo pode ser o da arrecadação. O nosso é de eficiência”, disse o parlamentar ao se referir à possibilidade de reduzir a previsão de repasses de recursos ao Orçamento da União este ano.

Aleluia defende também a que a agência tenha uma gestão privada mas trabalhe pelo interesse público. Essa nova instituição deveria, segundo ele, ter uma estrutura semelhante ao Operador Nacional do Sistema (ONS). (fonte: Valor online)

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu