No dia 6 de março, os diretores do Sinergia/MS se reuniram com representantes da Energisa em Mato Grosso do Sul para tratar dos resultados da Participação nos Lucros e Resultados (PLR/2017), a ser paga até maio, e discutir algumas pendências dos trabalhadores da concessionária.

A empresa informou que, a partir de agora, não haverá mais corte isolado, e o sindicato irá provocar uma audiência na Superintendência Regional do Trabalho para homologar essa questão. Outro ponto discutido foi o calendário de feriados de 2018 (“ponte”) e a forma de compensação dessas horas concedidas como folga através do banco de horas.

Quanto à PRL, foram demostrados os resultados até agora, no entanto, ainda faltam os indicadores do EBITIDA e os valores do lucro da empresa. A concessionária tem até dia 5 de maio para pagar a PLR aos trabalhadores.

Segundo o diretor do Sinergia/MS, Elvio Vargas, os números apresentados, até agora, demostram um resultado que, para os dirigentes sindicais, é positivo. “Este ano, para quem ganha menos, como o eletricista, vai poder receber, aproximadamente, duas remunerações correspondentes à PLR”, informou.

De acordo com o dirigente sindical, o resultado da PLR tem sido satisfatório porque o sindicato conseguiu, nas rodadas de negociação com a concessionária, que os indicadores com resultados negativos tivessem menor peso na composição da nova proposta de PLR.

Em 2017, o sindicato realizou várias rodadas de negociações com a empresa para chegar a um novo modelo de PRL, que fosse mais justo e atendesse todos os trabalhadores. A proposta foi aprovada pelos funcionários da Energisa/MS durante a assembleia do dia 9 de outubro.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu