Em recente declaração, o governador Romeu Zema confirmou publicamente o seu jogo de desvalorizar e desdizer da Cemig, da Gasmig e da Copasa para a privatização. De acordo com a Coluna da jornalista Edilene Lopes, do dia 14, e publicada no site da Rádio Itatiaia, o governador quer privatizar aos poucos, ou seja, “depenando” as empresas com a venda de ativos. Desvaloriza as estatais e vende. Mas, Romeu Zema se esqueceu de dizer que não se privatiza a Cemig e a Copasa assim, decidiu,e pronto! Tem que obedecer a Constituição Mineira, que prevê os votos de três quintos dos deputados estaduais e a realização de um referendo popular para privatizar.

O jogo de Romeu Zema está em pleno processo na Cemig, com a venda de ativos e o sucateamento da empresa. O governador faz afirmações públicas de que a estatal atende mal os consumidores, sobretudo as indústrias e prefeituras; a inteção é óbvia: tenta mudar a opinião pública em relação à Cemig. Com esse discurso insistente, quer que os mineiros acabem por concordar em privatizar a empresa. Lembrando: recentes pesquisas apontaram que o povo mineiro é contra a venda da Cemig.

Nós, eletricitários, continuamos na luta contra a privatização da Cemig e qualquer outra estatal dos mineiros e dos brasileiros.

#NaoValePrivatizar

Fonte: Ascom Sindieletro-MG

Fechar Menu