Sem argumento técnico, Sallim Mattar, que atua no governo como secretário de desestatização do “desgoverno” Bolsonaro, se utiliza de uma narrativa ideológica e vazia para tentar justificar a privatização da maior empresa pública de energia elétrica da América Latina, a Eletrobras.

Fechar Menu