A Federação Nacional dos Urbanitários – FNU – se solidariza com a luta dos uruguaios e reafirma sua posição pelo direito humano fundamental à água e ao saneamento e contra suas privatizações

Desde que, em 17 de outubro do ano passado, a Frente Ampla e partidos da direita tradicional do Uruguai aprovaram projeto que privatiza a água e favorece o agronegócio, totalmente contrário ao artigo 47 da Constituição Uruguaia, o povo daquele país vêm fazendo um enfrentamento pelo direito à água e contra a privatização desse bem.

À frente dessa luta estão a FFOSE – Federación de Funcionarios de OSE (Obras Sanitarias del Estado) e a Comisión Nacional en Defensa del Agua y la Vida. da qual a companheira Carmem Sosa é integrante. As entidades estão convocando uma grande marcha – 10º Gran Marcha Nacional en Defensa del Agua y del Vida – no dia 5 de outubro, em Montevidéu, no Uruguai.

Vale lembrar que, em 2004, o Uruguai foi o primeiro país no mundo a garantir em sua Constituição o direito humano à água, tirando os serviços das mãos de empresas privadas – resultado de intensa luta popular. Na época, um plebiscito, com aprovação de 64% dos eleitores, resultou reforma na Constituição.

Sobre a aprovação da privatização da água pelos deputados uruguaios no ano passado, a uruguaia Carmen Sosa, que também integrou e participou do FAMA – Fórum Alternativo Mundial da Água, em março último, em Brasília, escreveu à época:

“É lamentável ver como a grande maioria dos políticos se ajoelha diante do grande capital estrangeiro, o Banco Mundial e o principal motor desta lei Tabaré Aguerre, ministro do gado que, antes de sair de sua cardeira, quer ter o seu negócio segurado. Isso permitirá, além de uma grande manipulação nos preços dos alimentos e perda de soberania, ainda maior concentração de terras. O deputado Larzabal da FA, porta-voz da comissão que estudou esta lei, nem sabia responder em uma entrevista à Espika FM se houver qualquer regulamentação do preço da água que estas empresas privadas colocam aos produtores … Uma verdadeira vergonha e indignação para a cidadania. (…)

Assista ao depoimento de Carmen Sosa, em setembro de 2017, durante o encontro internacional do FAMA, sobre a luta popular na Uruguai referente a questão da água e sobre os riscos da privatização.

Assista também referências sociais que revogação da lei que privatiza à água no Uruguai

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Fechar Menu