O Sindurb-PE, na condição de acionista minoritário da Chesf, ajuizou nova ação ordinária para tentar anular Assembleia Geral Extraordinária da Chesf que alterou substancialmente os estatutos. A ação foi impetrada nesta quinta-feira (15/2) na Justiça  estadual de Pernambuco.

Na ação, o sindicato pede que a Justiça declare abusivo, ilegal e lesivo o voto da Eletrobras na Assembleia que ocorreu em 19 de janeiro último.

O sindicato discute, ainda no documento, o receio de um voto privatizante da Eletrobras em uma assembleia futura, pedindo ao Judiciário para coibir tal iniciativa.

Para o advogado, que representa o sindicato, Antonio Campos, “essa ação ordinária abre uma nova discussão da privatização da Eletrobras, mais especificamente em relação à Chesf,  demonstrando que ela deve ser retirada da privatização da Eletrobras”. Ele acrescenta, ainda, que “um possível comprador, se efetivada privatização, pode ter a compra anulada inclusive no futuro”. (com informações: Blog de Jamildo)

Fechar Menu