Em um esforço concentrado, todos os desembargadores membros da 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT-RO/AC) participaram na sexta-feira (9/11) de uma audiência de conciliação na sede do Regional entre os empregados da Eletrobras Distribuição Rondônia e o Grupo Energisa, que assumiu no último dia 30 a distribuição de energia no estado.

Representados pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado de Rondônia (Sindur), os empregados manifestaram sua preocupação com uma possível demissão em massa. A maioria possui cerca de 35 a 30 anos de casa, desde os tempos das Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron).

Junto à presidente da 1ª Turma que conduziu a audiência, desembargadora Maria Cesarineide de Souza Lima, e aos desembargadores membros Francisco José Pinheiro Cruz e Osmar João Barneze, além do membro da 2ª Turma, desembargador Ilson Alves Pequeno Junior, que também se fez presente, a entidade sindical explicou sobre a expectativa pela transposição destes trabalhadores para a União, conforme processos judiciais em trâmite em instâncias da Justiça Federal. Em face disso, o Sindur lançou uma proposta de no mínimo 24 meses de estabilidade para os trabalhadores nesta situação.

Em resposta, o preposto do Grupo Energisa, Dyego Aguiar, afirmou que no momento não existe nenhum plano de demissão previsto e que foi absorvido todos os mais de 900 empregados. Porém, a Energisa afirmou não ter condições, no momento, de tomar qualquer posição em relação aos empregados até tomar conhecimento de todos os dados e situação da Eletrobrás Rondônia.

Em face disso, decidiu-se suspender a realização da audiência e dar prosseguimento no dia 11 de dezembro, às 9h, quando os representantes da empresa comparecerão munidos de mais dados e em condições para apresentar as possíveis medidas a serem adotadas em relação aos empregados. (fonte: Rondônia ao Vivo)

ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Fechar Menu