Mais de 200 trabalhadores da Boa Vista Energia – sistema Eletrobras – cruzaram os braços nesta sexta-feira, pela manhã, em protesto à audiência pública sobre a venda da empresa

Representantes do Sindicato dos Urbanitários de Roraima – Stiu-RR – e cerca de 200 trabalhadores da Eletrobras no estado protestam na manhã desta sexta-feira (16/2) contra a privatização da empresa em Roraima. O protesto ocorreu em frente ao Corpo de Bombeiros, onde uma audiência pública que discute a desestatização foi realizada pelo BNDES.

Representantes do Ministério de Minas e Energia, BNDES, Consórcio Mais Energia B e diretores da estatal em Roraima participam da audiência pública, que contou com apoio de forte aparato policial civil e militar, além da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e seguranças terceirizados.

O protesto dos trabalhadores teve início por volta das 7h30.

“Nós sabemos das consequências da privatização, são terríveis. Para a população, por exemplo, o aumento da tarifa deve ser uma delas. Nós já temos uma energia cara e com a privatização a tendência é que ela aumente ainda mais, porque empresa privada almeja o lucro”, declarou Roberto Rivelino, vice-presidente do Stiu-RR.

A avaliação é de que a privatização vai causar a demissão de servidores. Atualmente, mais de 350 pessoas trabalham na estatal em Roraima.

Roberto destacou ainda que os trabalhadores se negaram a participar da audiência porque a organização do evento, que é promovida pelo BNDES, limitou o tempo de fala aos funcionários.

“O direito a fala dos trabalhadores está sendo cerceado, limitaram o nosso tempo de questionamento de apenas três minutos”, explicou Roberto. (com informações: Situ-RR e G1)

Confira o calendário das próximas audiências públicas:
. 20/2 – Amazonas Distribuidora de Energia S.A., em Manaus – Amazonas
. 21/2 – da Centrais Elétricas de Rondônia S.A. (Ceron), em Porto Velho – Rondônia
. 23/2 – Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), em Rio Branco – Acre
. 27/2 – Companhia Energética de Alagoas (Ceal), em Maceió – Alagoas
. 28/2 – Companhia Energética do Piauí (Cepisa), Teresina – Piauí

Leia também:
BNDES: audiências públicas para venda das distribuidoras da Eletrobras

 

Fechar Menu