Atualizada às 16h – 8/2/18


Trabalhadores do setor elétrico, ao lado de representantes do CNE/FNU e sindicatos, estão conseguindo impedir a realização da assembleia geral extraordinária da Eletrobras – AGE 170 – que tem por finalidade deliberar sobre a proposta de venda das distribuidoras da estatal. A reunião estava marcada para às 14h.

A entrada do escritório da Eletrobras em Brasília, local do encontro, foi interditada por um grupo de trabalhadores e outro grupo está dentro do prédio impedindo entrada de acionistas ao auditório onde estava prevista a reunião.

Na pauta da AGE, os acionistas terão que escolher entre a privatização ou a liquidação das distribuidoras do grupo Eletrobras. “Qualquer uma das duas opções será desastrosa para as populações desses estados e será também um passo decisivo na privatização do restante do grupo Eletrobras. Isso a própria diretoria privatista da Eletrobras assume, deixando claro que se desfazer das distribuidoras é condição indispensável para o andamento dos planos de privatização do grupo”.

A FNU está ao lado de todos os trabalhadores do grupo Eletrobras e usando de todos os mecanismos legais e de pressão para que não seja feito o desmonte do setor elétrico brasileiro como quer o governo ilegítimo e golpista de Temer.

Não à privatização da Eletrobras!

Leia também:
. Hoje (8/2) Assembleia de acionistas define destino de seis distribuidoras da Eletrobras
. Trabalhadores de distribuidoras Eletrobras estão paralisados contra a Assembleia Geral da empresa
. Sintepi protocola a primeira Ação Popular para barrar AGE da Eletrobras
. Sintergia—RJ também requer na Justiça suspensão da Assembleia da Eletrobras marcada para dia 8/2
. Eletrobras marca AGE para aprovar venda de 6 distribuidoras e até abril quer privatizar 74 empresas

Fechar Menu