A decisão da categoria teve a unanimidade das assembleias, que deliberaram pela ampliação das mobilizações, com indicativo de ESTADO DE ALERTA, como forma de pressão para que sejam respeitadas as nossas reivindicações. Os trabalhadores indicaram ao Sindicato os entendimentos com a empresa, para retornarem à mesa de negociações e buscarmos os avanços necessários para chegarmos ao Acordo Coletivo de Trabalho 2019/2020.

Nas assembleias, os trabalhadores demonstraram toda a sua indignação com a contraproposta da Copasa de reajuste de salários, que nem sequer chega ao INPC integral de 5,07% (abaixo da inflação acumulada em um ano), não atualizando também o valor dos benefícios pelo mesmo índice de reajuste que reflita a evolução inflacionária, além de querer cortar direitos como a gratuidade do Vale transporte para um número muito reduzido de beneficiários, querer discutir o modelo de PL (conquista justa que demandou nove dias de greve), pretender aumentar jornada de trabalho para 44 horas e deixar margem para demitir trabalhadores ao não assegurar a garantia de emprego. A empresa não deu qualquer resposta também sobre a mudança de estatuto e eleição para a direção da AECO.

Os trabalhadores lembram que a empresa pregou o diálogo nas reuniões de negociações e poderia até definir comissões de estudo para estes pontos, mas apresentou uma proposta dura de cortes de direitos na sua contraproposta que está sendo rejeitada.

O SINDÁGUA já oficializou à Copasa a decisão dos trabalhadores pela rejeição da contraproposta em todo o Estado e solicitou o agendamento de reuniões para evoluirmos nas negociações e chegarmos a um Acordo Coletivo que permita a estabilidade tanto para a categoria quanto para a própria empresa, que precisa valorizar os profissionais em condições de mantermos a qualidade dos serviços prestados à população.

A melhor estratégia para o Acordo é o diálogo. Como a data-base está garantida, aguardamos a manifestação da empresa para continuarmos as negociações, mas intensificamos em todo o Estado a mobilização da categoria para nos dar suporte até garantirmos todos os direitos, resgatar o valor real dos salários e benefícios e estabelecermos um Acordo Coletivo justo.

Fonte: Ascom Sindágua-MG

Fechar Menu