Em todas as assembleias gerais realizadas de 23 a 28 desse mês pelo Sindicato dos Urbanitários da Paraíba – Stiupb, os trabalhadores e trabalhadoras da Cagepa rejeitaram e repudiaram a última proposta apresentada pela Companhia para a definição do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2022.

A proposta foi encaminhada pela Comissão de Negociação da Cagepa ao Sindicato no dia 19 de outubro passado e, entre outras coisas, retira direitos, propõe o congelamento da progressão do plano de cargos e salários por antiguidade, além dos congelamentos dos salários, gratificações e do ticket alimentação, tudo isso por um período de até dois anos, bem como a possibilidade de demissão em massa em algumas hipóteses, tendo como argumento uma suposta dificuldade financeira.

As assembleias foram realizadas remotamente com a categoria da Regional da Borborema; Regional das Espinharas; Regionais do Rio do Peixe e Alto Piranhas; e com as Regionais do Litoral e Brejo;

Em todas as assembleias, a categoria, de forma unânime, reprovou as propostas da Companhia, por compreenderem que a Cagepa, mesmo no período de Pandemia, não sofreu revés nas suas receitas tão abruptamente como afirma a diretoria.

Os trabalhadores, em suas intervenções online, também expuseram que eles em nenhum momento deixaram suas obrigações de lado e que todas as demandas da sociedade, seja consumidor ou empresa, não deixaram de ser atendidas, muitas delas com graves riscos de saúde por causa de contaminação  do novo Coronavírus.

PROPOSTA DO STIUPB COM A CATEGORIA

Diante da decisão da categoria de forma unânime, o Stiupb agora aguarda que a direção da Cagepa use do bom senso e apresente uma proposta viável para os trabalhadores que se sacrificaram muito ao longo dos anos e que tornou a Companhia, além de superavitária, uma das melhores do País, conforme amplamente divulgado na mídia regional e nacional.

Fechar Menu