O Tribunal de Contas da União aprovou o último estágio do processo de privatização da Celg D, adquirida pela Enel Brasil S.A em leilão realizado em 31 de novembro de 2016. Para o TCU, o Ministério de Minas e Energia e a Agência Nacional de Energia Elétrica atenderam a todas as condições exigidas para a venda da estatal.

A Enel pagou  R$ 2,187 bilhões pela totalidade das ações da Eletrobras e da CelgPar na distribuidora, com ágio de 28% sobre o preço inicial, em um certame sem concorrentes. A empresa desembolsou mais R$ 81,668 milhões na aquisição das sobras da oferta de ações reservadas aos empregados e aposentados da antiga estatal.

Do total de 7.676.12 ações ordinárias ofertadas pela Eletrobras aos trabalhadores da Celg, foram arrematadas 86.088 ações ao valor unitário R$ 10,76 cada, o que totalizou R$ 926.306,88. O restante ficou com o novo controlador, que pagou o mesmo preço por ação.

Fonte: Sueli Montenegro -Canal Energia

 

Fechar Menu