Os consumidores de energia elétrica de Rondônia perceberão um aumento médio de 25,34% nas tarifas a partir da próxima quinta-feira, 13 de dezembro. O reajuste tarifário da Ceron foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta semana.

Segundo a agência, o reajuste foi calculado considerando o resultado do leilão de privatização que terminou na transferência do controle da distribuidora para a Energisa. Como houve deságio, houve redução do índice tarifário em 1,81 pontos percentuais. Deste modo o efeito médio inicial de 32,25% caiu para 30,44%.

Além disso, o Grupo Energisa solicitou diferimento do reajuste para amenizar o impacto tarifário para os consumidores. A Agência aprovou o diferimento que reduziu o reajuste para 25,34%. A Ceron atende 641 mil unidades consumidoras localizadas em 52 municípios de Rondônia.

DESCONTO DO LEILÃO

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O índice do reajuste da Ceron deve-se principalmente ao impacto dos componentes financeiros. Nessa rubrica, houve a compensação dos valores de compra de energia não considerados no valor médio concedido na tarifa (CVA Energia) definida no último processo tarifário.

Ou seja, a distribuidora teve ao longo do ano passado custos mais altos do que o concedido via tarifa para aquisição de energia, e que foram incorporados ao processo tarifário deste ano. Entre esses custos está a cobrança de 24 meses de risco hidrológico. Outro fator que contribuiu para o aumento das tarifas foi a cobrança de encargos setoriais. Apesar do aumento aprovado, disse a Aneel, a trajetória de reajustes dos últimos dez anos da Ceron está abaixo da variação dos índices da inflação IGP-M e IPCA no mesmo período.

Fonte: Wagner Freire, Agência Canal Energia

Fechar Menu