Em assembléia realizada na manhã desta segunda-feira, na sede da Energisa, os trabalhadores aprovaram a proposta apresentada para o Acordo Coletivo 2018/2019. “Essa foi a negociação mais longa dos últimos tempos, batalhamos muito para chegarmos a um entendimento que trouxesse ao máximo benefícios para os empregados”, disse Manuel Henrique, Presidente do Sindeletric.
O Presidente fez questão de lembrar que a proposta que estava sendo colocada em pauta para votação ainda não era a ideal, pois não atendia na totalidade as reivindicações da categoria, mas alertou que a partir de agora, qualquer avanço, só seria possível através de paralisação da categoria, pois a empresa comunicou que havia chegado ao limite do orçamento.

Ao colocar em votação, a maioria dos presentes votou pela aprovação da proposta que traz os seguintes avanços:

1.      Garantia da Data Base (retroativo a 1º de novembro) e manutenção da vigência do ACT;

2.      Pisos e Salários corrigidos pelo INPC acumulado nos últimos 12 meses (4%);

3.      Todas as demais cláusulas que tenham natureza financeira terão seu valor corrigido pelo INPC acumulado (4%);

4.      A empresa reajustará o Ticket Alimentação acima do INPC acumulado, passando o valor do Ticket, atual de R$ 850,19 para R$ 890,00;

5.      Inclusão na cláusula de compensação de horas extras no banco de horas, sendo acertada em comum acordo entre empregado e gestor, as folgas compensatórias nas horas negativas na mesma proporção, a partir de dezembro de 2018.

6.      Inclusão de cláusula para criação de regulamento para redução de intervalo de almoço de 2 horas para 1 hora para os empregados que desejarem e que estejam matriculados em curso universitário /técnico, exceto para os trabalhadores que trabalhe em dupla.

7.      Avanço na cláusula de complementação de benefício: hoje o empregado afastado pelo INSS para tratamento de saúde (auxílio doença) tem garantido pela Energisa os benefícios como, plano de saúde, odontológico, Ticket Alimentação e seguro de vida por um período de 90 dias. A partir do Acordo Coletivo 2018/2019 o empregado afastado por auxílio doença (B31-doenças que não tem relação com o trabalho), passará de 90 dias para 180 o plano de saúde, odontológico e seguro de vida, permanecendo o Ticket Alimentação fornecido por 90 dias.

8.      Os trabalhadores afastados por acidente de trabalho, que hoje a empresa garante plano de saúde, odontológico, ticket alimentação, auxílio portador de necessidade especial e seguro de vida por um ano, passarão a ter os benefícios por 1 ano, 5 meses e dez dias o que corresponde a 525 dias.

9.       Inclusão de cláusula que regulamenta em quais hipóteses poderá haver prorrogação de jornada além do limite de horas extras diárias permitidas (essa medida visa garantir que só em caso excepcionais o empregado poderá ultrapassar o limite de horas extras diárias).

9.1   Período de chuvas;

9.3 Falta de energia em coletividade, hospital, escola. Serviços públicas, casa de cliente enfermo;

9.4   Cabo de energizado;

9.5   Árvore pressionando a rede;

9.6   Incêndio;

9.7   Poste abalroado;

9.8   Instalação dando choque;

9.9   Cumprimento  do prazo da ANEEL para religação de cliente

10. A segunda parcela do 13º salario passará a ser paga no dia 10 de dezembro para adequação ao (ESOCIAL).

Além dos avanços no Acordo Coletivo, esse ano foi muito significativo para os eletricitários, pois a categoria conseguiu alcançar benefícios como: a modificação da fórmula de cálculo da PLR, onde haverá uma maior participação nos lucros da empresa.   Na fórmula antiga os trabalhadores participavam apenas dos resultados, com a mudança passaram a participar do lucro da empresa e, com isso, o sindicato espera que os empregados tenham uma PLR melhor e mais justa. Além disso, tivemos a implantação do Plano de Carreiras e Remuneração que sempre foi uma bandeira do sindicato. Vamos permanecer na luta para que outros avanços sejam possíveis em 2019. Lutaremos incansavelmente para que os trabalhadores recebam ainda mais benefícios, pois sabemos do esforço e da batalha diária de cada um deles, concluiu Manuel.

Fonte: Sindeletric-PB

Fechar Menu