As negociações para o Acordo Coletivo do Trabalho serão retomadas no dia 26 de julho, depois de ficarem paralisadas durante 34 dias, desde que a categoria rejeitou a proposta simples da Copasa de reajuste de 1,69%.

Neste intervalo, o Sindicato mobilizou as lideranças, reuniu-se com o governo de Minas, buscando uma proposta que contemple a categoria.

Em reunião com o diretor de Gestão Corporativa da Copasa, Francisco Cançado, cobramos a reabertura urgente das negociações do Acordo Coletivo, quando ficou definida a data de 26 próximo, um dia após reunião do Conselho de Administração da empresa, quando

uma proposta pode ser discutida, antes de ser apresentada à comissão negocial do Sindicato.

MANIFESTAÇÃO

Na manhã da quarta-feira (18/7), o SINDÁGUA fez manifestação na porta da Copasa, durante reunião do Conselho Fiscal da empresa, denunciando a PMI e a PPP no esgoto, e cobrando a retomada das negociações salariais.

O presidente do Sindicato, José Maria dos Santos, criticou as medidas recentes da empresa: “A Copasa reduz drasticamente os investimentos no crescimento da empresa, amplia a terceirização e sucatea o setor operacional. O objetivo desta empresa não é dar lucro para acionistas, mas garantir serviços de qualidade e a universalização do saneamento”.

Fechar Menu