Mesmo com toda mobilização das entidades sindicais, tendo a FNU a frente, dos movimentos sociais, de um grande número de parlamentares e da sociedade organizada, o Senado aprovou o PL 4162/2019 que privatiza a água e o saneamento no país. Durante todo o dia foram feitas diversas interlocuções políticas, falando da importância de se rejeitar esse projeto pelo seu caráter excludente para as populações mais vulneráveis, que sofrerão com o acesso a água e o saneamento.

Diante da aprovação a FNU e demais entidades entendem que é fundamental continuar acreditando,  buscando até mesmo o caminho jurídico para reverter a sua aprovação.  Segundo o presidente da FNU , Pedro Blois, não há espaço para a desmobilização. “Nossa luta não acaba aqui, foi apenas uma batalha perdida”.

Fechar Menu