Com o objetivo de debater assuntos que fazem parte do universo das trabalhadoras, o SINDIÁGUA-RS, através da sua Secretaria de Gênero, Raças, Minorias e Aposentados, realizou entre os dias 14 e 15 de dezembro, o V Seminário de Políticas para as Mulheres. O evento reuniu mais de 200 trabalhadoras. Durante os dois dias de Seminário, as mulheres puderam debater questões de gênero assim como assuntos que contemplam o universo das trabalhadoras e dos trabalhadores da Corsan.

O painel que abriu o evento, e que contou com a presença da deputada estadual Juliana Brizola, e das vereadoras Sofia Cavedon e Fernanda Melchiona, ratificou a importância de as mulheres ocuparem espaços políticos da sociedade, que vão desde o movimento sindical até cargos parlamentares e executivos.

A palestra também alertou para as políticas nocivas que o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr., está implementando na capital, como a retirada de direito dos servidores municipais e a tentativa de privatização do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae). O desmonte do Estado promovido pelo governo Sartori e a importância da resistência da classe trabalhadora contra as políticas de Michel Temer foram ressaltadas. As parlamentares comemoraram o fato de o SINDIÁGUA proporcionar um espaço para o debate de temas relativos às mulheres. Para elas, o trabalho contínuo de formação de lideranças políticas femininas é fundamental.

Em oficinas, as trabalhadoras conheceram movimentos e entidades que lutam pela igualdade de gênero, como a Marcha Mundial de Mulheres e o Movimento dos Atingidos por Barragem. O trabalhado desenvolvido pela CUT e pela Federação Nacional dos Urbanitários através de suas secretarias de Juventude e da Mulher Trabalhadora também foram detalhados.

O feminismo através da história e seus mitos na atualidade foram abordados em painéis que proporcionaram uma visão atual da realidade enfrentada pelas mulheres, e o aspecto destas lutas e o tratamento que a mídia dá a elas. Já a experiência de lideranças sindicais no mundo do saneamento e no serviço público foi compartilhada com o objetivo de encorajar as trabalhadoras presentes a fazerem parte do mundo político sindical.

A Assessoria Jurídica do Sindicato abordou as reformas Trabalhista e Previdenciária, e a Saúde e Segurança da Mulher Trabalhadora. Nas palestras, as trabalhadoras puderam perceber as maléficas alterações que a reforma Trabalhista trouxe aos trabalhadores e o risco caso a reforma Previdenciária seja aprovada, assim como seus direitos no dia a dia enquanto trabalhadoras do saneamento. A Assessoria também frisou a importância de o SINDIÁGUA, com a ajuda dos trabalhadores e trabalhadoras, ter concretizado um Acordo Coletivo que preservou direitos históricos que foram suprimidos com a reforma Trabalhista.

Para a secretária de Gênero, Raças, Minorias e Aposentados, Fabiula Rocha, “o Seminário teve como objetivo realizar discussões sobre a igualdade de oportunidades nas questões de gênero. Sabemos que na Corsan todos entram ganhando o mesmo valor salarial, mas as oportunidades para ascensão na carreira ainda são muito diferentes, os homens ainda têm mais chances de aumentarem seus salários. Isso pode ser comprovado analisando o quadro de chefias, são muito mais homens ocupando esses cargos do que mulheres. Além disso, o Seminário teve o propósito de esclarecer e desvendar mitos relacionados ao feminismo. A participação das mulheres inscritas superou todas as expectativas. No primeiro dia, as palestras foram até 21h30 com o quórum completo de participantes. Isso revela o comprometimento com as causas de gênero dessas mulheres que participaram do Seminário.” (fonte: Sindiágua-RS)

 

Fechar Menu