Através de um e-mail para as entidades sindicais, a Sanepar solicitou um prazo de duas semanas para responder à contraproposta do PPR feita pelo Sindaen e pelo Coletivo Sindical.

Em uma conversa, os sindicatos consideraram o prazo muito extenso e ainda não ficou clara qual a intenção da empresa com esta atitude. Como já é de costume, a Sanepar não demonstra agilidade para atender solicitações dos trabalhadores. O Coletivo Sindical concordou em esperar o prazo solicitado pela estatal, porém, esperando bom senso da parte da empresa em cumpri-lo.

Assim que a primeira proposta da empresa foi recebida – um documento cheio de retrocessos aos trabalhadores – os sindicatos se reuniram para discutir, estudar, analisar e apresentar uma contraproposta justa, cuja exigência era de que a empresa leve em conta o ano atípico de pandemia e escassez de chuva na avaliação dos critérios para o PPR 2020 e que firme um compromisso  estabelecendo um piso para os PPRs dos próximos anos, sem deixar nada em aberto.

Incrivelmente, a empresa ainda não entendeu que trabalhador valorizado, é trabalhador motivado. Em plena pandemia, a Sanepar continuou lucrando e funcionando perfeitamente. Isso tudo, graças ao esforço de cada trabalhador. Então é mais do que correto, que o trabalhador tenha parte no sucesso da empresa. É de estarrecer que a diretoria esteja querendo responder ao comprometimento do trabalhador não se comprometendo com o  PPR.

Fonte: Ascom Sindaen

Fechar Menu