Nas sessões da assembleia do PPR, a maioria dos trabalhadores presentes decidiu que os saneparianos não associados ao sindicato pagariam a taxa assistencial à instituição. Porém, no último mês, a Sanepar enviou um comunicado ao Sindaen informando que não atenderia a decisão tomada pelos trabalhadores na assembleia sobre a taxa assistencial. No comunicado, a estatal avisou que faria o desconto em folha deste valor apenas dos filiados ao sindicato.

O Sindaen contestou essa atitude antissindical da empresa, pois não foi esta a deliberação soberana em assembleia. Mesmo assim, pelos relatos de diversos trabalhadores (associados e não associados), a Sanepar ignorou a assembleia e não fez o desconto de nenhum sanepariano da base do Sindaen.

Para o advogado do Sindaen, Marcos Meneghin, a atitude da estatal é inconstitucional. “A decisão da assembleia é soberana e deve ser respeitada. A Sanepar está agindo ilegalmente tomando essa decisão”, afirma.

A presidenta do Sindaen, Vera Lucia Nogueira, considera a atitude uma afronta com a organização dos trabalhadores. “A Sanepar dessa forma está forçando o Sindaen a buscar direitos somente aos associados, pois os não associados, como escreveu a promotora Heloise Sá, estão sendo ‘caroneiros’. A decisão foi feita em assembleia com ampla publicidade, transparência e democracia”.
Repudiamos e não aceitaremos de braços cruzados este desacato com os trabalhadores.

Fonte: Ascom Sindaen

Fechar Menu