A qualidade dos serviços de distribuição de energia elétrica melhorou em 2017 na comparação com o ano anterior. Os dados foram divulgados pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta quinta-feira (15/3).

De acordo com levantamento da agência reguladora, houve redução de 9,23% na quantidade de horas que os consumidores ficaram sem energia. Ao longo do ano passado, foram 14,35 horas, em média, sem energia, contra 15,81 horas, em média, em 2016.

Na avaliação da frequência da queda de energia, os ficaram praticamente iguais, em 2017 foram registradas 8,20 interrupções, em média, por consumidor, contra 8,87, em 2016.

Os dados da pesquisa também apontam que houve redução nas indenizações pagas aos consumidores por problemas no serviço. Em 2017, o montante somou R$ 477,16 milhões, contra R$ 571,12 milhões em 2016.

Os dados da agência são baseados em 2 indicadores:

  • DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora): indica o tempo que, em média, cada consumidor ficou sem energia elétrica;
  • FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora): número, em média, de interrupções do serviço.

fonte: Poder360

 

Fechar Menu