Maia acredita que, mesmo após as eleições, proposta só será votada se for pleiteada pelo novo presidente da República. Mas continuamos firmes na nossa luta, sem esmorecer: NÃO À PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS!

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acredita que dificilmente a privatização da Eletrobras será votada antes das eleições. O desgaste do governo e a proximidade das eleições contribuíram para a inviabilização do projeto de lei que permite a desestatização da companhia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o veículo, Maia se esforçará para aprovar somente o projeto que tenta resolver o entrave das seis distribuidoras da companhia e promover as mudanças no setor elétrico. Na avaliação do presidente da Câmara, o governo não terá mais força suficiente para dar sinal verde para a privatização da Eletrobras.

Maia acredita ainda que, mesmo após o período eleitoral, a proposta só poderá ser votada se for pleiteada pelo novo presidente da República.

Como o Planalto e o Congresso estão concentrados em aprovar medidas para estimular a economia, se a Eletrobras sair da lista, entram outros projetos para esse fim.

O Projeto de Lei (PL) 9.463/2018, que autoriza a privatização da companhia, foi enviado em 22 de janeiro, mas está travado em uma comissão especial da Câmara e precisa ainda seguir para o Senado. (fonte: Lexis 360)


 

Fechar Menu