No último dia 30 de setembro, em um dia nefasto, a multinacional BRK Ambiental venceu o leilão da Companhia de Saneamento da vizinha Alagoas (Casal). Com um lance de R$ 2,009 bilhões, a empresa privada abocanhou um filé: vai ser responsável pelo fornecimento de água e coleta de esgoto na região metropolitana de Maceió pelos próximos 35 anos. O leilão aconteceu na bolsa de valores B3, em São Paulo.

No outro lado da fronteira, na Bahia, o governador petista Rui Costa apresenta como solução para captação de recursos para investimento, a abertura de capital da Embasa, o que vai, no fundo, beneficiar os especuladores do mercado financeiro, penalizar a população com aumento de tarifas e atacar os direitos dos trabalhadores.

Ambas as iniciativas dos estados vizinhos acendem um sinal de alerta para os trabalhadores da DESO e dos SAAEs. Será preciso muita mobilização para enfrentar qualquer proposta privatista dessas. Certo é que, depois que o governo Bolsonaro conseguiu a aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento no Congresso, governadores começam a eriçar suas ideias privatistas. Todo cuidado é pouco!

Fonte: Ascom Sindae

Fechar Menu