Terminativo? Ou seja, pode dispensar a votação no plenário.
Seria mais golpe contra a classe trabalhadora da Eletrobras?
Temos que ficar atentos e continuar nossa pressão de todas as formas contra a privatização da Eletrobras

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, determinou nesta terça-feira (6/2) a criação de uma comissão especial para analisar o projeto de lei enviado pelo governo com as regras para a privatização da Eletrobras. O relator da proposta será mesmo o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), conforme já havia sendo especulado desde janeiro.

Agora, os partidos vão indicar os integrantes da comissão. O colegiado só deve iniciar os trabalhos após o feriado do carnaval.

Projeto será terminativo

O presidente da Câmara também determinou que o projeto é terminativo, ou seja, poderia dispensar a votação no plenário. Diante da forte oposição contra a privatização, no entanto, dificilmente isso ocorrerá. Para levar um projeto ao plenário só é necessário um requerimento assinado por, pelo menos, 51 deputados.

O governo Temer corre para conseguir aprovar o projeto de lei no Congresso até o maio. Além da Câmara, o texto precisa passar pelo Senado. (com informações: O Globo)

Fechar Menu