No dia 19 de agosto, aconteceu a primeira rodada de negociação da PLR 2020. Nessa ocasião, a comissão de negociação da Celpa Equatorial apresentou uma proposta de renovação do acordo relativo à PLR. No dia 28 de agosto, os sindicatos (Urbanitários e Engenheiros) voltaram a sentar com a empresa para a segunda reunião sobre a PLR 2020. Nesse segundo diálogo, as entidades sindicais entregaram uma contraproposta.

A proposta da empresa para a PLR 2020 traz exclusões e alterações, todas com a clara intensão de prejudicar os trabalhadores e as trabalhadoras da Celpa. Mais uma vez a empresa vem à mesa de negociação para tentar reduzir e limitar a PLR daqueles que trabalham para que ela alcance lucros milionários. As exclusões e alterações são um verdadeiro atentado contra o que a própria Celpa chama de Valor Transparência.

Conforme a proposta da Celpa, ela quer se fechar numa caixa preta, para distribuir PLR milionária a seus gerentes, onde o céu é o limite. Cadê a TRANSPARÊNCIA?

Fonte: Ascom STIUPA

Fechar Menu