O 4º workshop PNE 2050 acontecerá nesta quarta-feira (19/9) na sede do MME, em Brasília, e visa debater os cenários tecnológicos. Os temas abordados serão sobre perspectivas de inovação nas seguintes áreas: uso final de energia na indústria e edificações, transportes, geração centralizada, micro/mini geração e produção de combustíveis

O Ministério de Minas e Energia (MME) publica estudos de apoio para elaboração do Plano Nacional de Energia 2050 (PNE 2050). As análises foram realizadas em conjunto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e seguiram recomendações e novas diretrizes da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético (SPE) da pasta.

O conjunto de relatórios é composto por três notas técnicas da EPE, desenvolvidas no primeiro semestre deste ano. A primeira trata dos subsídios para a elaboração do PNE 2050. A segunda do potencial de recursos energéticos e a terceira sobre os planos de energia da América Latina.

Além disso, o MME também disponibiliza os resultados dos dois workshops focados em políticas públicas, realizados entre abril e maio deste ano. Os eventos contaram com a participação de mais de 200 representantes de 30 órgãos da administração federal que discutiram sobre políticas, planos e estratégias que apresentam interface com o setor energético.

3º workshop aconteceu em junho deste ano e promoveu debate com grandes consumidores de energia. A publicação dos estudos está prevista para outubro deste ano.

O 4º workshop PNE 2050 acontecerá nesta quarta-feira (19/9) na sede do MME, em Brasília, e visa debater os cenários tecnológicos. Os temas abordados serão sobre perspectivas de inovação nas seguintes áreas: uso final de energia na indústria e edificações, transportes, geração centralizada, micro/mini geração e produção de combustíveis. (fonte: MME)

Acesse os relatórios:
Subsídios para elaboração do PNE 2050
Potencial de recursos energéticos
Planos de energia da América Latina 
Relatórios dos workshops de políticas públicas

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

Fechar Menu