Pedro Blois, presidente da FNU, representou o Brasil na reunião

Os perigos da contaminação dos trabalhadores de saneamento pelo novo coronavírus foi a pauta principal da reunião extraordinária dos diretores da Contaguas – Confederação de Trabalhadores e Trabalhadoras de Água, Saneamento e Meio Ambiente das Américas – nesta segunda-feira (6/4), em formato de teleconferência.

Diante do alerta de que o vírus da Covid-19 está presente em análises de coletas de esgotos pesquisadas por universidades, a direção do Contaguas solicita aos sindicatos filiados que cobrem das empresas de saneamento de seus países e dos próprios governos medidas eficazes para proteger os trabalhadores.

A principal, e mais urgente, medida é a disponibilização de equipamentos de proteção individual para os trabalhadores que operam as redes coletoras e estações de tratamento, para evitar a ingestão inadvertida de esgoto, ainda que por meio da ingestão de aerossóis (partículas finíssimas, sólidas ou líquidas, suspensas no ar), para evitar a contaminação.

Outra medida é adesão e divulgação da campanha promovida pela ISP-Brasil: “Trabalhadoras e trabalhadores protegidos salvam vidas”, por meio da qual os profissionais podem denunciar anonimamente as empresas que não cumprem as medidas protetivas. Conheça aqui a campanha.

Os sindicatos devem exigir Planos de Contingência das empresas e participação em sua formulação, assim como ações educativas aos trabalhadores sobre prevenção e cuidados diante dos riscos de contaminação.

Outro tema debatido pelos diretores na reunião foi a importância dos sindicatos cobrarem dos governos locais e das próprias empresas de saneamento o não corte do fornecimento de água por inadimplência durante esse período da pandemia. Trata-se de assegurar a todos cidadãos, independentemente de sua condição financeira, o direito à água.

Além dos membros da direção da Contaguas, presididos por Luis Isarra (FENTAP/Peru), participaram da reunião representantes da ISP –Internacional de Serviços Públicos, David Boys (secretário geral adjunto) e Óscar Rodríguez, secretário sub-regional da América Latina. O Brasil esteve representado por Pedro Blois, presidente da FNU/Brasil e Secretário de Promoção de Parceiras Públicas e Comunitárias – Contaguas.

Fechar Menu