29/10/2015
SEMINÁRIO: ÁGUA PARA QUEM?

por: SINTAESA

A população cuiabana vem sofrendo com o abastecimento de água e o saneamento, sendo que estes são direitos básicos, além de essenciais para manutenção da saúde e consequentemente qualidade de vida.

O abastecimento de água e o saneamento básico são responsabilidades do poder público municipal. Infelizmente a gestão municipal de Cuiabá fez a opção de compreender este DIREITO como uma MERCADORIA e realizou a concessão dos serviços de abastecimento de água e saneamento para iniciativa privada através de uma licitação cheia de vícios. A Empresa CAB Ambiental hoje administra este serviço.

O cenário não é bom para população, o contrato não foi cumprido e não temos a cobertura no abastecimento de água de 100% das residências, possuímos interrupção no abastecimento e não existe encaminhamento para garantir o saneamento básico no tempo programado. Completando o quadro muitos trabalhadores e trabalhadoras tem precarizados as suas condições de TRABALHO. A solução apontada pela atual gestão é uma nova licitação, ao invés de retomarmos a gestão pública municipal da água.

Considerando a importância de debatermos o tema a Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT/MT), o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Saneamento Ambiental de Cuiabá (SINTAESA) e a Associação dos Docentes da UFMT (ADUFMAT) com apoio da Juventude Revolução vem convidá-los para:
SEMINÁRIO: ÁGUA PARA QUEM?

A ser realizado dia 05 de novembro de 2015 às 19h na ADUFMAT/UFMT.

 

 

27/10/2015

VITÓRIA DO SANEAMENTO CONTRA A PRIVATIZAÇÃO EM MONTES CLAROS

por: Sindágua-MG

 

Uma extraordinária mobilização do Sindicato, com grande participação de trabalhadores na Copasa, além de outras entidades representativas fizeram uma estrondosa manifestação em frente à Prefeitura de Montes Claros, ao lado da sala em que foi realizada a licitação para concessão dos serviços de saneamento no município de Montes Claros, numa tentativa do prefeito Rui Muniz de rompimento do contrato com a COPASA, depois de 17 anos de bons serviços prestados, sob a alegação que o contrato foi irregular e necessitaria de licitação do serviço de saneamento, mas seu objetivo é de repassar a responsabilidade dos serviços para a iniciativa privada .

Em frente ao local onde estava sendo articulado o entreguíssimo dos serviços de saneamento para a privatização, denunciamos as irregularidades no processo licitatório e alertamos aos eventuais participantes da licitação que poderiam estar entrando num negócio de total insegurança jurídica, pois o SINDÁGUA MG já ingressara com ações judiciais e denuncias ao Ministério Público apontando as irregularidades no Edital e também que ainda pendiam de julgamento de mérito das ações interpostas e culminariam com a anulação da licitação .
Diante de um aparato policial os manifestantes denunciaram a séria ameaça com uma postura dura, mas de total responsabilidade, demonstrando que o Sindicato e outras instituições levarão às últimas consequências judiciais e mobilizadoras para defender o povo de Montes Claros no acesso aos serviços de saneamento com qualidade.

Ante ao impasse criado pela grande manifestação, à sessão foi aberta e não houve a entrega de nenhuma proposta. Em nota posterior, a Prefeitura de Montes Claros informou que a licitação aberta “resultou em deserta”, ou seja, ninguém apresentou proposta e manifestou acreditar ter sido motivada pela crise econômica atual.

 

 

 

 

26/10/2015

Finalmente acordo da Cerb é aprovado, mas está sob condição. Luta dos (das) trabalhadores (as) é enaltecida

por: Sindae-BA

Depois de novas negociações realizadas nos últimos dias entre o Sindicato e o governo, os (as) trabalhadores (as) da Cerb aprovaram por ampla maioria, em assembleia realizada na última quinta (22), em Salvador, com a presença do pessoal de Feira de Santana, o novo acordo coletivo de trabalho. Ele está sob a condição do pagamento dos 58 dias de greve, até 9 de novembro, em folha suplementar, pois do contrário o dissídio coletivo não será retirado da Justiça do Trabalho, onde aguarda julgamento, e no dia 10 os (as) empregados (as) baterão o ponto e ficarão do lado de fora aguardando o cumprimento desse compromisso.

As últimas negociações definiram que os dias de greve serão pagos, sendo metade compensada (a empresa vai definir o calendário de compensação) e outra metade será abonada. Ficam assegurados dois novos itens incluídos durante a discussão, com o governador Rui Costa, da proposta global do acordo: a extensão do programa habitacional do servidor para e a presença de um representante dos (das) trabalhadores (as) no Conselho de Administração, tanto da Cerb como da Embasa.

Na sexta, um dia após a assembleia, o Sindicato esteve na Cerb para revisar a minuta do acordo. Ele segue para a Secretaria de Administração, que também fará uma revisão, para só depois ser assinado. Ainda na sexta, ficou definido que os (as) trabalhadores (as) escolherão três nomes para que um seja escolhido pelo governo para compor o Conselho de Administração. Já esta semana haverá reunião na Casa Civil para discutir um projeto de lei prevendo a inserção dos (das) empregados (as) no programa habitacional.

Apesar desses ganhos importantes, esse não foi o acordo desejado, mas entra para a história por trazer a marca da bravura e da capacidade de resistência dos (das) cerbianos (as) que enfrentaram a truculência e repressão policial e mesmo assim permaneceram firmes, fazendo a mais longa greve de toda a categoria: 58 dias de paralisação. Mostraram que sabem lutar, e lutaram com toda a dignidade. Essa disposição para o combate em defesa do saneamento e por melhores condições de vida e trabalho voltou a ser enaltecida na assembleia da última quinta-feira.

Itens do acordo – Governo e empresa não entregaram a minuta do acordo coletivo até a assembleia, só no dia seguinte, quando o acordo foi assinado. A proposta prevê o pagamento do reajuste salarial em duas parcelas, sendo 4,5% retroativos a maio e 3,51% em novembro, sem retroatividade, aumento do auxílio alimentação de R$ 143,00 para R$ 150,00 incorporados ao salário e abrangendo todas as jornadas de trabalho, e diárias com os valores que serão corrigidos em projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa.

A migração para o Planserv terá um período de transição e cada empregado (a) terá R$ 314,00 incorporado ao salário. Além disso, querendo, ainda pode ter até R$ 2 mil para custear a assistência médica dos ascendentes. Quanto ao prêmio aposentadoria, a proposta é de, quem já se aposentou e recebeu o prêmio, pode pedir o desligamento até janeiro próximo para ter direito à parcela correspondente por ter trabalhado mais tempo, além das parcelas rescisórias normais. Quem ainda não se aposentou, pode pedir o prêmio até janeiro para ter os mesmos direitos referidos acima, mas terá de se desligar da empresa. Quem não quiser se desligar até janeiro, só terá direito ao prêmio com o desligamento do serviço e até atingir o limite de idade de 69 anos.

 

 

23/10/2015

Deso: Super salários chamam a atenção da imprensa

por: Sindsan

Lendo nota que saiu na coluna Periscópio do Jornal da Cidade, em sua edição do dia 04 e 05 deste mês, e que fala de um grupo de funcionários que teria bastante influência no Governo e por isso recebe acima do teto constitucional estabelecido, o SINDISAN vem esclarecer que:

A respeito deste tema, já fizemos inúmeras denúncias no nosso boletim de informações Água Quente, não ficando somente nisto; também cobramos formalmente do diretor-presidente da Companhia que exigisse diretamente dos responsáveis pelo setor de Comunicação da DESO, que deveria cuidar dos assuntos relativos à imprensa – mas que, infelizmente, é mais um setor de “acomodações” de emprego – que dispusesse, com a maior clareza possível, no Portal de Transparência, todos os dados sobre a relação de empregados da DESO, todos os funcionários cedidos a outros órgãos, quem os custeia e todo valor da folha de pagamento mensal, inclusive com as horas extras recebidas. Porém, até o momento, não obtivemos qualquer resposta a este pleito.

Lamentamos que, diante disso, talvez só resta ao sindicato buscar estas respostas via judicial, pois, enquanto essas informações não forem públicas, a DESO será sempre exposta, todos os dias, ao malho da imprensa, ainda que esta, quase sempre, se mostre bastante tendenciosa, visto que fato semelhante acontece de forma muito mais escancarada em outras esferas do governo, e também de outros poderes, no entanto, nada (ou quase nada) é noticiado.

É bom lembrar sempre que a maioria dos funcionários da DESO é composta por trabalhadores e trabalhadoras de bem, pessoas honradas que fazem jus aos seus salários, não podendo, portanto, serem maculadas devido a atos ilegais “planejados” e acobertados por pessoas que detém enorme influência dentro da Companhia.

Esperamos que a direção da DESO, no mais curto espaço de tempo, atenda ao pleito formulado pelo SINDISAN e disponibilize para o público, no Portal da Transparência, todas as informações solicitadas. Assim, a imprensa e a sociedade saberão separar o joio do trigo.

 

 

22/10/2015

12º CONCUT: Vagner Freitas é reeleito e a CUT é primeira central do mundo comandada sob paridade de gênero

Na presença de mais de dois mil delegados (as) de todo o país, fora convidados (as) e as delegações internacionais, o 12º Congresso Nacional da CUT (CONCUT) terminou na última sexta (16) com a eleição da nova diretoria da central para um mandato até 2019. Vagner Freitas foi reconduzido à presidência, mas além da aprovação do novo plano de lutas, o grande destaque é que pela primeira vez a entidade terá igual número de homens e mulheres na sua direção. A CUT passa a ser a primeira central sindical do mundo a adotar no comando a paridade de gênero.

Vagner disse que a CUT manterá o compromisso de mudar o país para além do mundo sindical e apontou quais lutas devem ser travadas: “Aviso à mídia golpista que não haverá democracia enquanto não houver a democratização dos meios de comunicação. Aviso ao Poder Judiciário que ele não foi constituído para fazer política e sim justiça. Aviso aos deputados e deputadas que foram eleitos com financiamento empresarial e representam os patrões que continuaremos lutando e ocupando a Câmara para defender os trabalhadores. E aviso à Dilma que terá nosso apoio, mas terá de mudar a política econômica”.

Ainda no encontro foi apresentado o relatório final produzido pela CUT para a Comissão Nacional da Verdade, descrevendo os crimes da ditadura contra trabalhadores (as) e sindicalistas. O ex-presidente uruguaio, Pepe Mujica, participou do evento e criticou a cultura de mercado, que exige que se viva correndo feito louco, além de pedir que as atuais gerações valorizem a memória: “A liberdade é fruto da dor dos lutadores sociais que vieram antes de nós”, disse ele.

O ex-presidente Lula reclamou do preconceito contra a mulher, o pobre e o nordestino, enquanto a presidente Dilma Rousseff contra a tentativa de golpe que vem sofrendo: “Esse desejo de retrocesso não é contra mim, é contra o país”, citando ainda que “temos hoje a primeira geração de crianças que não passou fome e teve oportunidade de estudar. É contra isso que estão lutando”.

O Sindae participou do 12º CONCUT através dos (das) companheiros (as) Nadilene Sales, Uilma Pesqueira, Adriano Santos e Danillo Assunção (na condição de delegados) e Edmilson Barbosa como observador.

 

 

22/10/2015

Sem água e sem escolas, estado paulista aprofunda gestão desastrosa, criticam entidades

por: Coletivo de Luta pela Água

Para a população, racionamento, aumento da tarifa em 21,73% e os transtornos causados pela falta de água. Para o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), diploma de menção honrosa, medalha e uma estatueta pelo “reconhecimento” ao trabalho desenvolvido na Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e na Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo.

A situação pode parecer surreal ou até cômica para alguns, mas é a realidade encarada por cerca de 15 milhões de pessoas afetadas pela crise da água.

Por isso, na tarde da terça (13), os movimentos sindical e sociais realizaram um protesto para entregar a Alckmin o Prêmio Falta D’Água. A atividade foi promovida pelo Coletivo de Luta pela Água e pelo Fórum dos Movimentos Sociais, com apoio da CUT São Paulo.

Leia também: Coletivo de Luta pela Água denuncia crise hídrica à ONU como violação de direitos humanos em SP

A manifestação foi um contraponto à premiação entregue no mesmo dia ao governador estadual, “agraciado” em Brasília com o Prêmio Lúcio Costa de Mobilidade, Saneamento e Habitação 2015, na categoria Personalidades. Alckmin foi indicado à Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados por seu colega de partido, o deputado federal João Paulo Papa, mas não foi receber a estatueta pessoalmente – em seu lugar, o governador enviou o secretário de Recursos Hídricos, Benedito Braga.

Quadro nebuloso

Sem nenhuma expectativa de um verão mais ameno que no ano passado, a tendência é de que o racionamento de água se intensifique e leve a um “quadro nebuloso”, avalia Edson Aparecido da Silva, coordenador da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental (FNSA) e do Coletivo de Luta pela Água.

“Não teremos volume morto como em 2014 e, novamente, quem mais vai se prejudicar são as pessoas que moram na periferia, nas regiões mais afastadas, porque não têm como armazenar água. É um quadro desolador”, afirma.

Maria Auxiliadora Ferreira passava pelo Viaduto do Chá quando resolveu participar da aula pública. Ela também acompanhou as intervenções musicais e trechos da poesia O Rio, do pernambucano João Cabral de Melo Neto, interpretados pelo Núcleo 184, do Teatro Studio Heleny Guariba.

“Moro na Vila Nova Cachoeirinha e são três dias sem água e um com água. Somos seis pessoas em casa e é difícil o banho das crianças, a pilha de louça suja para lavar. Tem que guardar água em balde”, relata a dona de casa.

Sem água e sem escolas

Para o professor Douglas Izzo, presidente da CUT/SP, o governo estadual potencializa políticas desastrosas na gestão dos recursos hídricos, no atendimento à saúde e na educação.

“O que eles chamam de reorganização é, na verdade, desorganização. Prova disso são as manifestações espontâneas dos estudantes em todo o estado paulista”. Sugundo o sindicalista, os movimentos sociais e sindicatos filiados à CUT têm dado o tom das manifestações, “organizando o povo de São Paulo para denunciar esse desgoverno estadual que não consegue dar respostas concretas para nenhum dos problemas do nosso estado”, critica.

O deputado estadual Marcos Martins (PT-SP) alertou para a blindagem midiática que encobre os problemas da gestão estadual. “Temos que acreditar na realidade – está faltando água para milhares de pessoas e, quem sente essa falta na pele, não pode acreditar que esse problema mereça ser premiado. A população precisa ir acordando, abrindo os olhos porque não é possível acreditar em Papai Noel e cegonha”, afirma.

Gabriel Gonçalves, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), apontou a contradição entre o governo que fez da Sabesp uma empresa com faturamento anual de R$ 2 bilhões e, ao mesmo tempo, que terceiriza e precariza as condições de trabalho na companhia.

“Também é mesmo governo que fecha escolas rurais e que apoia o capital especulativo do setor imobiliário. É uma gestão que vai transformar a água em mercadoria e isso todos nós sabemos”, conclui.

 

19/10/2015

Intersindical faz reunião de preparação para 1ª rodada de negociação com a Neoenergia

A Intersindical Neoenergia realizou nesta segunda-feira, dia 19 de outubro, na sede da FNU no Rio de Janeiro, uma importante reunião de preparação para a 1º rodada de negociação com a direção do Grupo Neoenergia.

O encontro foi importante para trazer subsídios e estratégias para a Intersindical no momento de sentar para negociar com a empresa.  O Técnico DIEESE, Gustavo Teixeira, fez uma apresentação ampla da conjuntura econômica do Grupo Neoenergia, mostrando os pontos que devem se colocados pela Intersindical na hora de negociar e as contradições no discurso apresentado pela empresa até aqui.

Estiveram presentes na reunião Pedro Damásio ( SINTERN), André Monteiro (SINDURB-PE), José Fernandes ( SINTERN), Elton  Barbosa ( SINDURB-PE), José Santos da Paixão ( SINERGIA-BA), Gustavo Teixeira (Técnico DIEESE-Subseção FNU) e  Renan Costa ( Assessor de Comunicação da FNU).

Amanhã, dia 20, acontecerá no Rio de Janeiro a 1ª rodada de negociação com a direção do Grupo  Neoenergia.

 

16/10/2015

Sindaema-ES: Vitória dos trabalhadores no Dissídio Coletivo

por: Sindaema-ES

O Sindaema-ES e os trabalhadores sairam vitoriosos no julgamento do Dissídio Coletivo, que aconteceu nesta quarta-feira, 14, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES), em Vitória. O TRT-ES decidiu pela legalidade do movimento grevista da categoria.

Os desembargadores concederam reajuste de 8% sobre o salário e outros benefícios, o tíquete-alimentação com o valor de R$ 885,00 e abono total dos dias de paralisação, sem qualquer corte ou compensação. Vale lembrar que todas as cláusulas e benefícios do Acordo Coletivo anterior foram mantidos.

Diante do atual cenário político e econômico, é certo que a categoria obteve uma grande vitória hoje, que deve ser comemorada. Ainda cabe recurso de ambas as partes para o TST.

Gostaríamos de parabenizar a todos os trabalhadores, que durante 29 dias, foram à luta conosco, pois essa vitória se deve a todo o esforço da categoria naquele período de greve.

 

 

16/10/2015

Sindicato denuncia ao Ministério Público licitação irregular em Montes Claros

por: Sindágua-MG

O jurídico do SINDÁGUA ofereceu denúncia no Ministério Público do Estado de Minas Gerais contra irregularidades no edital e processo de licitação da Prefeitura Municipal de Montes Claros.

Procuramos demonstrar e solicitar apuração do MP dos reincidentes casos de superdimensionamento de obras e aproveitamento ou omissão de obras já realizadas, para elaboração do custo final da concorrência e seus reflexos diretos no custo dos serviços fornecidos aos consumidores finais, irregularidades apontadas em edital, o que configura flagrante lesão ao patrimônio público.

Na petição, alertamos que a Copasa opera por mais de 40 anos a concessão municipal do serviço de tratamento de água e esgotamento sanitário no município de Montes Claros e que os recursos empregados pela empresa são superiores aos previstos e necessários pretendidos na licitação. Registramos que o subsidio cruzado, a função social da concessionária em todo o norte de Minas Gerais, é por demais conhecido, e que beneficia, em Montes Claros, mais de 100 mil habitantes com tarifa social, com descontos de até 40% na tarifa vigente. Alegamos também que o edital publicado pelo Executivo municipal, que visa a substituição da empresa concessionária, não traduz as necessidades da população, superdimensionando custos e subdimencionando obras, caracterizando nulidade jurídica e riscos à saúde da população atendida.

A denúncia do Sindicato foi acatada pelo promotor Felipe Gustavo Gonçalves Caires, da Curadoria do Patrimônio Público e do Consumidor, para investigar todas as irregularidades apontadas.

 

 

13/10/2015

VOTAÇÃO DE PROJETO QUE PREVÊ PRIVATIZAÇÃO DA AGESPISA É ADIADA PELA TERCEIRA VEZ

por: Sintepi

Graças às articulações e mobilizações dos trabalhadores da Agespisa, junto aos movimentos da sociedade organizada, a votação do projeto que prevê a privatização da Agespisa foi adiada mais uma vez na Câmara Municipal de Teresina, a votação que aconteceria nesta terça-feira (13), foi adiada para quarta-feira (14).

O Sindicato esteve presente na Câmara fazendo seu protesto contra essa ameaça para os trabalhadores e para população piauiense, que será a mais prejudicada caso a empresa seja privatizada.

Estaremos em peso, mais uma vez, na Câmara Municipal de Teresina, pressionando os vereadores contra este famigerado projeto!

Convocamos todos e todas a se unirem a nós neste grito contra a privatização da nossa água!!!

 

 

13/10/2015

Está tudo pronto para que na próxima terça-feira (13) comece o 12º Congresso Nacional da CUT, que definirá a nova Executiva Nacional e apontará a linh

por: CUT

Está tudo pronto para que na próxima terça-feira (13) comece o 12º Congresso Nacional da CUT, que definirá a nova Executiva Nacional e apontará a linha política a ser seguida pela Central nos próximos quatro anos.

O Concut, cujo tema será “Educação, Trabalho e Democracia”, ocorrerá até o dia 16 de outubro, no Palácio de Convenções do Anhembi, na zona norte da capital paulista. Na abertura, os ex-presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e do Uruguai, José Pepe Mujica, participarão de um ato em defesa da democracia.

O evento consagrará a reeleição de Vagner Freitas à presidência da CUT, já que o atual presidente encabeça uma chapa única e consensual, que permitiu, inclusive o anúncio antecipado da Executiva Nacional da Central.

Em seu bojo, o Congresso traz uma importante novidade, a paridade de gênero. Aprovada no 11º Concut, a medida faz da CUT a primeira central sindical do mundo a adotar tal prática. Dessa forma, dos 44 dirigentes da entidade, haverá uma divisão de 22 homens e 22 mulheres.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de mulheres no mercado de trabalho mundial aumentou em 200 milhões na última década. Apesar dos avanços no mercado de trabalho brasileiro, há muito o que ser feito. É o caso da presença feminina em espaços de poder, que continuam sendo majoritariamente masculinos. A CUT, com a adoção da paridade, avança no debate de gênero na sociedade.

Outra novidade é o novo modelo de organização, que visa ampliar a participação dos trabalhadores nos debates. Durante os Congressos estaduais da Central, assembleias de base tiveram um caráter formativo, discutindo o papel do Congresso e da CUT, e também indicando os delegados que participariam do encontro nacional, além dos novos presidentes (clique aqui para ver a lista por estado).

Na próxima semana, durante o 12º Concut, esses delegados ajudarão a definir as resoluções que servirão como referência para construção do caderno-base do Concut. “Construímos um roteiro que provoque os debates a partir das bases, inclusive dos locais de trabalho. Pela conjuntura que estamos vivendo no país há uma necessidade cada vez maior de os trabalhadores participarem da construção das resoluções que vão nos guiar no próximo período. Não dá mais para delegar o papel de decisão exclusivamente a dirigentes”, apontou a secretária-adjunta da CUT, Maria de Godói Faria.

O Congresso em números

Quinta maior central sindical do mundo, a CUT impressiona também quando se analisa os dados de seu Congresso. Ao todo, mais de 2.435 delegados [1.410 homens e 1.015 mulheres]  do campo e da cidade participarão do encontro, além de 219 dirigentes de sindicatos de 71 países.

“Esses números mostram a preocupação da CUT com a democracia. Estamos contemplando a paridade e estabelecemos um método de trabalho, durante o Congresso, que nos aproxima da nossa base. Dessa forma, a CUT vai se tornando uma central ainda mais próxima e representativa da classe trabalhadora”, afirmou o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre.

 

Programação:
*Também é possível ter acesso à programação do 12º CONCUT através do aplicativo da CUT, para maiores informações, 
clique aqui

 

 

12/10/2015 –  SEGUNDA-FEIRA

À partir das 09h – Recepção dos/as Delegados/as
14h-19h – Credenciamento
19h-21h – Jantar

 

 

13/10/2015 – TERÇA-FEIRA

9h-18h   – Credenciamento
09h         – Seminário Internacional
13h         – Lançamento da Jornada Anti-imperialista e 10 anos de derrota a ALCA
13h-14h – Almoço
18h-19h30 – Jantar
20h-22h – ABERTURA POLÍTICA – Ato Em Defesa da Democracia e por direitos
(Com Mujica, Lula, Movimentos Sociais e Partidos Politicos)

 

 

14/10/2015 – QUARTA-FEIRA

08h30 – 09h – Regimento Interno
9h-20h           – Credenciamento
9h-10h           – Mística de Abertura e Lançamento;
Década Internacional dos Afrodescendentes
10h-13h  – Mesa 1 Conjuntura Internacional e Nacional
Marco Aurélio Garcia , Ciro Gomes e João Felício
–  Apresentação
–  Debate
13h-14h30 – almoço
14h30-16h – Mesa 2- A Defesa da Democracia e dos direitos.
Guilherme Boulos, Prof. Venicio Artur Lima e João Pedro Stedile
16h-18h – Mesa 3 –  Balanço -Estratégia – Defesa da democracia
10 Minutos para cada Força Política
–  Apresentação do Tema
–  Apresentação do Texto Base e das Contribuições ao Debate
Relatório da Comissão da Verdade
19h-21h30 – jantar

 

 

15/10/2015 – QUINTA-FEIRA

9h – 14h – CREDENCIAMENTO SUPLENTES
9h-11:00h – Mesa 4- Economia Brasileira:  crise  e política econômica alternativa
Palestra – Marcio Pochmamm
Debate
Vagner apresenta Proposta Econômica da CUT
11h – 13h – Mesa 5 – Proposta da CUT para a crise econômica:  macroeconomia e políticas setoriais. Defesa do emprego, do                                   trabalho  e  da inclusão social
 Apresentação do Tema
 Apresentação de Propostas;
 Debate e Votação em Plenário.
13h- 14h30 – Almoço
14h30 –16h – Mesa 6 – A Educação no Brasil: questões atuais – Fernando Haddad e Roberto Leão CNTE
Debate
15h – Coletiva Imprensa – Lançamento do Programa Econômico da CUT
16h -18h  – Mesa 7– Políticas públicas (educação , políticas púbicas)  e  políticas permanentes da CUT)
– Apresentação do Tema;
 Apresentação de Propostas;
 Debate e Votação em plenário.
 Resoluções do 8º Enc. Mulheres da CUT
19h – 21h30 – jantar

 

 

16/10/2015 – SEXTA-FEIRA

9h-11h       – Mesa 8 – Estatuto
–Apresentação do Tema;
 Apresentação de Propostas;
–Debate e Votação em Plenário
10h – 12h  Inscrição de chapa(s)

11h-13h – Mesa 9 –  Projeto Político-Organizativo
–Apresentação do Tema;
 Apresentação de Propostas;
–Debate e Votação em Plenário
13h – 14h30 – almoço
14h30 – 16h – Mesa 10 – Plano de Lutas
 Apresentação de Propostas;
 Debate;
 Votação em Plenário.
16h–16h30 – Mesa 11- Moções
16h30 – 18h – Eleição da Nova Direção
18h30 – 20h – Jantar
21h30 – 23h – Posse da Nova Direção da CUT – quadriênio 2015-2019

 

 

 

05/10/2015

Cerb e governo atrasam entrega da proposta. Quinta tem nova assembleia em Salvador

por: Sindae-BA

Mais ansiedade, mais expectativa: apesar da pressão e cobrança do Sindicato nos últimos dias, a Cerb e o governo do estado não entregaram a tempo da assembleia da última sexta (2) a proposta para o acordo coletivo de trabalho deste ano. Por conta disso, nova assembleia foi marcada para a próxima quinta (8), às 9 horas, em Salvador, contando com a presença de empregados (as) de Feira de Santana.

O prazo de mais uma semana para convocar nova assembleia foi tomado por precaução: primeiro pela lentidão para a definição do governo acerca da proposta, que acabou “furando” a previsão de entrega na última sexta; segundo porque haverá tempo, caso a proposta seja entregue no começo desta semana, para que o Sindicato possa fazer uma ampla análise do documento e depois discutir com os (as) trabalhadores (as) na quinta. Além disso, é preciso verificar se a proposta a ser enviada vai contemplar o que foi discutido.

Até o início da assembleia da última sexta, as informações passadas ao Sindicato foram de que a proposta saiu da Cerb para o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, e este ficara aguardando, ainda naquele dia, uma oportunidade para entregá-la ao governador Rui Costa, que iria analisá-la. Não havia um horário determinado para que isso acontecesse e se aconteceu o Sindicato não foi informado até o final do dia.

A proposta para as cláusulas econômicas é a anunciada antes: reajuste salarial dividido em duas parcelas, sendo 4,5% retroativos a maio e 3,51% em novembro, sem retroatividade, auxílio alimentação de R$ 143,00 para R$ 150,00 incorporados ao salário e diárias no aguardo de votação do projeto enviado pelo governo à Assembleia Legislativa. Pelo que ficou acertado, os dias de greve serão abonados pela metade e o restante será compensado. Os tíquetes refeição serão entregues de imediato.

Como o governador quer uma proposta global de acordo, novos itens estão sendo colocados: a migração do plano de saúde privado para o Planserv, mediante a incorporação de R$ 314,00 ao salário de cada um (uma) e até R$ 2 mil para garantir assistência médica aos ascendentes, e o Prêmio Aposentadoria.

Para este último caso, a proposta do governo é de que quem se já aposentou e recebeu o prêmio, mas continua trabalhando, pode pedir o desligamento até janeiro próximo para ter direito à parcela correspondente por ter trabalhado mais tempo, além das parcelas rescisórias normais. Quem ainda não se aposentou, pode pedir o prêmio também até janeiro para ter esses direitos, mas terá de se desligar. Quem não quiser se desligar até janeiro, só terá direito ao prêmio com o desligamento.

O Sindicato fez a proposta para que a data limite para o direito ao prêmio seja estendida de janeiro para abril do ano que vem, e também para que o (a) empregado (a) possa ter direito ao prêmio até 69 anos de idade.

Duas questões foram colocadas pelo Sindicato: a inclusão dos (das) trabalhadores (as) no programa habitacional dos servidores públicos e a escolha de um (uma) representante nos Conselhos de Administração da Cerb e da Embasa. O governador Rui Costa disse não ter problemas quanto a esses dois pontos.

De qualquer forma, agora resta aguardar a proposta que será encaminhada pela empresa e o governo, para que melhor sejam analisadas até onde foram respeitadas as questões discutidas com a empresa e o governo nos últimos dias. É fundamental que todos (as) participem da assembleia de quinta, dia 8.

 

 

 

01/10/2015

Uruguai se retira de negociações da TISA! Uma vitória para as filiais ISP

por: ISP

Através de um comunicado, na sequência de um debate político sobre a questão , o presidente Tabaré Vazques anunciou no dia 7 de setembro em seu site a retirada do Uruguai das negociações na TISA .

 

Após críticas de muitos políticos nos Estados Unidos e na União Europeia, finalmente, o governo Uruguaio chega esta decisão em particular, que irá enfraquecer as  negociações. Este é um sucesso da grande aliança dos movimentos sociais, que está lutando contra as negociações da TISA. No Uruguai, é um sucesso concreto da ISP, que, juntamente com suas afiliadas, vem pressionando há dois anos o governo para retirar-se das negociações da TISA. Essas ações foram decisivas durante a campanha presidencial do ano passado e desde então ganhou importância no debate político, através de uma oposição forte dos movimentos.

Ismael Cortazzo, chefe de assuntos internacionais da Federação dos agentes do Estado Obras Sanitárias, PSI afiliado, disse: “A decisão do Presidente Vazquez é um sucesso dos trabalhadores uruguaios e os seus sindicatos, e um êxito da democracia, desde que o governo levou em conta as opiniões da grande aliança de organizações democráticas. “Cortazzo acrescentou com orgulho que o trabalho da ISP sobre TISA mencionado várias vezes durante o debate político, que contribuiu para a tomada dessa decisão.

Rosa Pavanelli, PSI secretário-geral, disse que “em dias como este é possível verificar o valor do movimento sindical internacional e as campanhas globais. O apoio dos filiados PSI foi fundamental para mudar a opinião do governo uruguaio e demonstra a importância de coordenar os nossos esforços. Esperamos que os governos de outros países em breve sigam esse exemplo. ”

 

 

01/10/2015

TRABALHO DE COLETA SELETIVA DE OLÉO NA EMBASA

Parceria entre Embasa e Ong Movimento Água é Vida (MAV) coleta quase 700 litros de óleo de cozinha em Feira de Santana.

Um dos principais fatores para o entupimento das redes de esgotamento sanitário é o acúmulo de gordura nas tubulações. O descarte indevido do óleo de cozinha usado em ralos e pias pode causar problemas ao sistema de esgotamento sanitário, ao meio ambiente e à saúde das pessoas, como o extravasamento de esgotos domésticos e a contaminação do solo e da água.

Para reduzir este impacto e ajudar a conscientizar donas de casa, trabalhadores e proprietários de estabelecimentos como lanchonetes e restaurantes, a Embasa firmou uma parceria com a Ong Movimento Água é Vida (MAV) e está estimulando moradores a darem uma destinação adequada ao resíduo, criando postos de coleta nas lojas de atendimento da empresa em Feira de Santana.

Em menos de cinco meses, já foram arrecadados pela Embasa quase 700 litros de óleo de cozinha. Todo material coletado está sendo direcionado ao MAV, que encaminha para a produção de tintas, combustível, sabão, etc. Além do reaproveitamento do óleo usado, outro impacto positivo do projeto é que a Embasa já está registrando redução nos casos de obstrução na rede de esgotamento sanitário.  “Tivemos uma queda de quase 35% nas ocorrências de entupimento na rede domiciliar. E acreditamos que a diminuição no descarte do óleo de cozinha em ralos e pias vem contribuindo para isto”, revela o gerente da divisão de esgotamento sanitário da Embasa em Feira de Santana, Antonio Carlos de Oliveira. “Ao invés de jogar o óleo usado de maneira indevida, a população está doando para a reciclagem”, comemora o gerente.

Luciene Vitória dos Santos, do Instituto Social Recicla Zona Rural, que doou 50 litros de óleo em uma das lojas da Embasa, vem sendo uma multiplicadora da ideia. “Estou conversando com as donas de casa, nas escolas… O óleo que levei para loja da Embasa foi do rapaz da padaria, que antes jogava fora, e me pediu para eu coletar”, conta. “Já recebi mais cinco litros de alunos de uma escola (no distrito) da Matinha. Vou incentivando todo mundo a doar”, afirma entusiasmada. “Tenho o maior prazer em fazer esta conscientização”.

Qualquer cidadão pode participar da iniciativa. Depois que usar o óleo na preparação dos alimentos, basta juntá-lo em uma garrafa PET e levar em uma das lojas de atendimento da Embasa, nos seguintes endereços:

– Campo Limpo: Rua Monsenhor Moisés do Couto, nº 1.244 (a 350 metros da passarela da Cidade Nova);

– Centro: Rua Desembargador Felinto Bastos, nº 136 (próximo à Estação de Transbordo Central);

– Pilão (Posto Avançado de Atendimento): Rua Honorato Bonfim, nº 330 A (próximo ao Procon).

Conscientização ambiental – Amanhã, 01/10, a equipe do Núcleo Socioambiental da Embasa vai promover uma blitz educativa na região do estacionamento da Prefeitura Municipal, para orientar a população sobre a importância da coleta/descarte consciente do óleo de cozinha.

A equipe vai distribuir panfletos e conversar com pedestres e motoristas que transitam pelas imediações das Avenidas Getúlio Vargas e Senhor dos Passos a partir das 08h30.

 

Fechar Menu