28/10/2015

Com indicativo de greve, trabalhadores da CEB se juntam a outras categorias em paralisação geral

por: STIUDF

31Em assembleia informativa realizada no início da noite desta terça-feira (27) na CEB/SIA, os dirigentes sindicais do STIU-DF se reuniram com os trabalhadores e trabalhadoras e fizerem um resumo das negociações para o ACT 2015/16.

Assim como o GDF vem tratando praticamente todo o funcionalismo público, a direção da CEB quer cortar benefícios e negar direitos aos trabalhadores da empresa. Diante disso, amanhã (29/10), os eletricitários se juntam a outras dezenas de categorias do GDF em mais uma paralisação geral contra essa postura arbitrária do governo, que vem descumprindo acordo definido em lei e perseguindo trabalhadores.

As cinco rodadas de negociações da CEB com o STIU-DF não foram produtivas. Ao longo de todo o mês de outubro, as palavras mais usadas pela Comissão de Negociação da empresa foram flexibilização de direitos, perdas de benefícios, nem a reposição inflacionária, mudanças na PLR, suspensão dos aposentados e pensionistas da Faceb e negativas de avanços. Praticamente todas as cláusulas novas foram negadas.

Sem consenso na maior parte das cláusulas e diante de uma postura inflexível da empresa, os dirigentes sindicais marcaram nova assembleia para a próxima terça-feira (3/11) com indicativo de greve.

 

26/10/2015

Sindicato dos Urbanitários faz manifestação contra desmandos e arbitrariedades cometidas pelo Gestor da CAEMA de Presidente Dutra

por: Blog do Adonias Soares

 

Representantes do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão- STIU-MA liderados pelo diretor jurídico Wellington Muniz e pelo secretário geral Fernando Pereira, fizeram uma manifestação na porta da Unidade Regional da CAEMA de Presidente Dutra na manhã desta sexta-feira. Na pauta de reivindicações eles exigem cinco condições consideradas de essencial importância para o cumprimento do trabalho diário.

– Climatização das Salas (Ar condicionado),

– Aquisição de Mesas, Cadeiras e Bebedouros,

– Conservação das instalações,

– Instalação de Iluminação adequada e

– Sistema de Comunicação (Telefone, computador e internete), entre outros.

Os Urbanitários exigem ainda a Regularização do Fundo Fixo, que segundo eles, foi informado pelo Gestor, não está repassado há mais de cinco meses.

Durante o ato de protesto que recebeu a adesão de todos os servidores da unidade local, foi denunciado também os desmandos e as arbitrariedades cometidas pelo atual  Gestor Regional Jacyon Gonçalves Parente, conhecido como Machadinho. “O gestor Machadinho tem nos obrigado até entregar contas de água nas casas que há três meses não vai um pingo de água”, acusa um servidor que não quis se identificar.

Os portões de acesso ao prédio foram trancados com cadeados. Procurado para dar sua versão, Machadinho não se encontrava no local no momento da manifestação.

 

De acordo com funcionários que trabalham há vários anos na Unidade Regional e que não quiseram ser identificados, a CAEMA de Presidente Dutra nunca foi tão mal administrada como atualmente. “Aqui não temos condições nenhuma de trabalho e ainda vivemos como se fosse num quartel devido às pressões e arbitrariedades cometidas pelo gerente regional Machadinho”, declarou outro servidor.

Não tem como uma regional da CAEMA do porte da unidade de Presidente Dutra funcionar que preste, tendo como seu gestor um professor de história que nunca trabalhou na área e era inclusive membro do SINTESPEM de Gonçalves Dias até 2012, cidade onde foi candidato a vereador não conseguindo nem ficar na suplência. Talvez tenham sido esses “os atributos” escolhidos pelo governo Flávio Dino para dar o emprego a Machadinho.

 

22/10/2015

Intersindical participa da 1ª reunião de discussão da pauta unificada do ACT 2015/2016

por: Intersindical/FNU

 

A Intersindical Neoenergia participou na terça-feira, dia 20, no Rio de Janeiro, da 1ª rodada de negociação com a direção do Grupo Neoenergia. Na oportunidade, foram discutidas todas as cláusulas da pauta unificada. A Diretora de RH do grupo Neoenergia, Lady Moraes, ficou de responder os itens apresentados na próxima reunião, agendada para os dias 10 e 11 de novembro de 2015, no Rio de Janeiro.

 

Estiveram presentes, representando os trabalhadores, os companheiros Pedro Damásio ( SINTERN), André Monteiro ( SINDURB-PE), José Fernandes ( SINTERN), Elton Barbosa ( SINDURB-PE), José Santos da Paixão ( Sinergia-BA), Gustavo Teixeira ( Técnico DIEESE- Subseção FNU) e Renan Costa (Assessor de Comunicação da FNU).

 

Ao iniciar a reunião, a Intersindical reafirmou suas críticas sobre o assédio moral que vem sendo praticado pelo Grupo Neoenergia, através de campanhas de comunicação interna. Para a Intersindical é lamentável o uso destes artifícios para pressionar e intimidar a luta dos trabalhadores.

 

Como é possível uma empresa desse porte adotar práticas antisindicais, se utilizando do seu Jornal direcionado a categoria. Basta ler as tirinhas para constatar seu conteúdo perverso, de colocar o trabalhador na posição de escolher entre o seu emprego e a luta por melhores salários e benefícios.

 

A Intersindical e os sindicatos estão mobilizados para barrar essa prática nefasta do Grupo, conversando com os trabalhadores sobre a importância de se participar da luta e da mobilização para conseguir avançar em novas conquistas. Não há dúvidas que existe uma crise no país, mas que está sendo superdimensionada pela direção do Grupo Neoenergia, com o objetivo claro de barrar as reivindicações dos trabalhadores. Pois existem números que apontam que há condições para se chegar a um acordo justo, como a distribuição de quase 240 milhões em dividendos, houve também um crescimento do mercado de energia em 2014 com o consequente aumento do número de consumidores e da energia distribuída.

 

É importante destacar, também, outro dado fundamental: o aumento do lucro no 2º trimestre de 2015 foi maior que no 2º de 2014. Os números não deixam dúvidas que o Grupo Neoenergia, a despeito do discurso dos seus diretores sobre a crise no setor, conseguiu avanços.

 

Basta ter vontade de negociar e reconhecer o esforço feito pelos trabalhadores para que os números sejam positivos. A Intersindical não vai admitir que os trabalhadores sejam penalizados pela chamada “crise” do setor elétrico. Por isso, não vai abrir mão de um acordo justo, condizente com o empenho de cada companheiro. Portanto, é hora de mobilização em cada empresa do Grupo Neoenergia.

 

Intersindical não concorda com a prática de assédio moral

 

O assédio moral foi um dos temas tratados entre a Intersindical e a Neoenergia . Os sindicatos denunciaram que esta prática deprimente está sendo adotada por alguns gestores e gerentes para desmobilizar a categoria na Campanha salarial em curso, conduta esta combatida pelo Código de Ética do grupo. A diretora de Gestão de Pessoas do grupo, Lady Morais, reafirmou não comungar com o assédio moral e que vai punir até com demissões os responsáveis.

 

Os dirigentes sindicais recebem quase que diariamente casos em que gestores e gerentes estão assediando os trabalhadores visando os inibir de participar das mobilizações. Implantam o medo como forma de coagir a categoria a abrir mão de suas reivindicações para aceitar de forma passiva o que as Empresas estão oferecendo. A diretora Lady Morais disse que não é prática da Neoenergia adotar qualquer tipo de assédio contra os trabalhadores de suas empresas distribuidoras de energia.

 

“Comprometo-me a banir e punir, inclusive com demissões, os assediadores. Considero justo e legitimo a livre participação dos empregados nos movimentos sindicais na Data Base”. “Ameaçar os trabalhadores para não participar do movimento reivindicatório sindical não é prática da Neoenergia. Peço aos sindicatos que denunciem os assediadores para podermos tomar as devidas providências”, afirmou Lady Morais. Como os trabalhadores podem constatar nas declarações nada impede a participação nos movimentos.

 

Em breve os sindicato estarão convocando a categoria para a mobilização e a participação de todos será fator determinando para as conquistas que almejamos. Intersindical não concorda com a prática de assédio moral Trabalhador, participe desta luta contra o assédio moral. Denuncie os assediadores de sua Empresa ao seu Sindicato! Juntos podemos abolir esta prática maléfica.

 

 16/10/2015

Para enrolar ainda mais, Cerb entrega proposta “faz de conta”. Próxima sexta teremos nova assembleia

por: Sindae-BA

 

Dia após dia a Cerb renova seu estoque de surpresas nada agradáveis para os (as) trabalhadores (as). Além de alterar questões negociadas diretamente com o governador Rui Costa, na semana passada a Cerb entregou uma proposta “faz de conta” (não quis dar documento oficial) e nela incluiu até violações à Constituição Federal. Por isso, a assembleia realizada na última quinta (8) decidiu convocar outra para a próxima sexta (16), na expectativa de que os entraves sejam superados até lá.

Em reunião realizada na última sexta (9), a diretoria do Sindicato decidiu por discutir o assunto com o secretário de Relações Institucionais do Governo, Josias Gomes, no sentido de cobrar os pontos negociados com o governador Rui Costa. Contudo, até o fechamento desta edição não foi possível fazer contato com ele.

A empresa entregou a nova “proposta” antes da assembleia da última quinta, mas em papel sem timbre e sem assinatura de seus diretores. Ou seja: um documento não oficial e nada dizendo sobre o plano habitacional e representante dos (das) trabalhadores (as) no Conselho de Administração. Além disso, incluiu um parágrafo para impedir que o (a) empregado (a) ingresse na justiça para reclamar assistência médica para agregado (a), o que viola a Constituição. Caso seja feita a reclamação judicial, será suspenso o auxílio de até R$ 2 mil, e quem já tem processo em andamento deve desistir do mesmo. Essa proibição é, portanto, inconstitucional e inaceitável.

A direção da Cerb alegou que essa é uma imposição da Procuradoria Geral do Estado, o que é de estranhar, uma vez que a Constituição garante a qualquer pessoa o direito de entrar com reclamação judicial. Além disso, a “proposta” também limitou a idade até 68 anos (e não 69, como discutido com o governador) para o (a) empregado (a) requerer o prêmio aposentadoria. A empresa também quer limitar até 31 de janeiro o prazo para o (a) empregado (a) requerer o prêmio tendo direito às verbas rescisórias, algo novo que não foi negociado.

O Sindicato vai insistir na cobrança da proposta global, incluindo o plano habitacional e a representação no Conselho de Administração, assim como os pontos negociados com Rui Costa. Caso a proposta global seja apresentada até sexta (16), a nova assembleia será em Salvador, a partir das 9 horas, contando com a presença dos (das) trabalhadores (as) de Feira de Santana. Se não for apresentada, serão feitas assembleias nas duas cidades.

 

08/10/2015

Ijuí: 1500 assinaturas em prol da PEC da Água

por: Sindiágua-RS

 

No dia 6 de outubro, a direção do SINDIÁGUA, em reunião de base realizada em Ijuí, recebeu mais de 1500 assinaturas em favor da PEC da água. Parabéns trabalhadores e trabalhadoras de Ijuí, Catuípe e Ajuricaba pelo esforço e continuem na luta, pois somente com o empenho de todos e todas que chegaremos ao nosso objetivo. Que este exemplo sirva para buscarmos mais assinaturas e mostrar ao governo Zé Ivo que a população do RS é contra a privatização da água.

Além da coleta física, você pode divulgar também o abaixo-assinado online. A assinatura ocorre de maneira rápida e pode ser feita por qualquer cidadão.

 

07/10/2015

SINDAE-BA participou do Congresso da ABES no Rio de Janeiro

por: Sindae-BA

 

O Sindae-BA esteve presente no 28º Congresso Nacional de saneamento realizado pela ABES, de 04 a 08 de outubro de 2015, na cidade do Rio de Janeiro. Além da presença do coordenador do Sindae, Danilo Assunção, os diretores Orlando Pereira dos Santos e Uilma Pesqueira, apresentaram um importante trabalho com o tema controle Social nas Políticas de Saneamento.

Na oportunidade, o trabalho destacou o GRITO DA ÁGUA: o maior evento de participação popular da América Latina em defesa da água e de um saneamento publico de qualidade, que acontece no mês de março em comemoração ao dia Mundial da Água realizado pelo SINDAE-BA.

– O congresso da ABES é o maior evento de saneamento que ocorre no país , quando é debatida a eficiência das gestões publicas e privadas, e ao mesmo tempo, uma oportunidade de negócio para a iniciativa privada, que pensa no saneamento como mercadoria rentável para ampliar seus lucros, sem levar em conta que água é um direito de todos.

 

05/10/2015

É hora de unir as forças para lutar por mais direitos

por: Sindsan

 

É chegada a hora de mais uma campanha salarial da DESO. É hora de unirmos forças para que saiamos vitoriosos na nossa campanha, conquistando êxito nas nossas reivindicações.

Não tenham dúvida: só a união dos trabalhadores fortalecerá a nossa campanha salarial e as nossas ações de luta. Como em todos os anos, a difuldade não será pequena. Pelo contrário, 2015 será mais difícil diante da crise que se alastra no pais, o que pode dificultar as negociações.

Para sairmos vitoriosos, precisaremos da união de todos nessa luta. E anotem: no próximo dia 3 de outubro, às 9 horas, em nossa sede, teremos Assembleia para construir a pauta de reivindicações dos trabalhadores(as) da DESO

Contamos com a presença de todos. Venha e traga a sua proposta para discussão e avaliação. E assim iremos formatar a nossa pauta de reivindicações com os anseios da categoria. A união faz a força! Juntos, somos fortes! E quem luta, conquista!

 

 

05/10/2015

Empregados do Saae de Juazeiro recebem salário com novo reajuste de 16,84%

por: Sindae-BA

 

A Prefeitura de Juazeiro informou que está confirmada para o próximo dia 28, Dia do Servidor Público, a homologação do plano de cargos e salários que vai contemplar também os trabalhadores (as) do Saae. A tabela salarial ainda não foi divulgada. Além dessa importante conquista, a categoria está comemorando o incremento de 16,84% no salário pago em setembro, fruto de uma demorada negociação para o fechamento do acordo coletivo deste ano. Esse reajuste contempla 8,34% referente à inflação de 12 meses, retroativos a maio, e mais 8,5% para recomposição de perdas salariais.

 

 

05/10/2015

Sindiágua-RS: PEC da Água

por: Sindiágua-RS

 

Na tarde de quinta-feira (1o), o SINDIÁGUA acompanhou o Grande Expediente da Assembleia Legislativa. O deputado Jeferson Fernandes (PT) abordou a PEC da Água, Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que estabelece que a privatização do abastecimento de água e do saneamento pelos municípios gaúchos deverá ser precedida de consulta popular.

Além da consulta popular, a PEC da Água estabelece a obrigatoriedade de implementação de políticas de proteção e preservação dos recursos hídricos. De acordo com a proposta, o plebiscito, previsto pela medida, deverá ser realizado em todos os municípios abrangidos pela bacia hidrográfica que abastece a cidade que pretende conceder os serviços à iniciativa privada.

“Do ponto de vista econômico, a Corsan é um bom negócio, porque não onera o Estado e ainda opera programas com destinação de recursos federais de vulto. Já do ponto de vista social, a Companhia é ainda melhor, porque cumpre função importantíssima, ao promover a universalização do abastecimento, a partir do subsídio cruzado, que faz com que municípios superavitários subsidiem serviços para os deficitários”, salientou o deputado.

Mutirão para coletas de assinaturas

Ratificamos a importância do mutirão para coleta de assinaturas que está sendo realizado desde o dia 22 de setembro. O abaixo-assinado está disponível em nosso site ( www.sindiaguars.com.br) para que você possa imprimir e coletar as assinaturas.

Além da coleta física, você pode divulgar também o abaixo-assinado online. A assinatura ocorre de maneira rápida e pode ser feita por qualquer cidadão.

 

 

 

 

Fechar Menu