30/03/2016

SINDÁGUA tem mais uma luta contra ameaça aos empregos

por: Sindagua-MG

Muitos trabalhadores manifestaram ao Sindicato sua preocupação quanto à iniciativa do Ministério Público do Trabalho (MPT), que contesta concursos públicos realizados pela Copasa para a contratação de pessoal por falta de autorização da Assembleia Legislativa para realização do concurso, exigindo que todos os companheiros concursados sejam demitidos da empresa.

O SINDÁGUA procura tranquilizar todos os companheiros que o jurídico da empresa está contestando esta ação do MPT, estando o sindicato como “litisconsorte” para garantir amplo direito de defesa dos trabalhadores, assegurando os empregos de todos os trabalhadores contratados, demonstrando o cumprimento de todas as exigências da Constituição Federal de ingressarem na Copasa através do concurso público.

A empresa, como faz desde a promulgação da Constituição de 1988, aplicou rigorosamente os preceitos constitucionais na contratação de pessoal, obedecendo os passos exigidos em lei, tendo efetivado trabalhadores concursados em serviço essenciais para o tratamento e abastecimento de água, como também na coleta e tratamento de esgotos, além das atividades de suporte administrativo e operacional.

Acompanhamos de perto o desenrolar desta ação judicial . Vamos interpor todos os recursos necesários, até o STF, inclusive com efeito suspensivo para impedir a antecipação de decisão. A acreditamos que o juízo entenderá a regularidade das contratações e legitimidade dos concursos públicos realizados. Todas as informações no desenrolar deste processo serão repassadas aos trabalhadores pelos boletins e site do SINDÁGUA.

 

 30/03/2016

Categoria aprova rol de reivindicações da Campanha Salarial 2016/2017

por: Sindiágua-RS

Em mais um evento da Campanha Salarial 2016/2017, que teve início ano passado com encontros regionais que começaram a forjar o rol de reivindicações, a categoria aprovou a pedida a ser encaminhada à direção da Companhia.

Além de aprovar o rol de reivindicações, a Assembleia – realizada na última sexta-feira (18) – homenageou seis ex-presidentes (Leandro Almeida, Arilson Wunsch, Rui Porto, Vanderlei Weschenfelder, Celso Alberici e George Denis Labourdette) do SINDIÁGUA que ao longo de mais de 30 anos foram fundamentais na luta pelo saneamento público e na defesa dos trabalhadores da Corsan.

O rol será entregue ao presidente da Companhia ainda no mês de março. Esperamos que o presidente da Corsan receba o SINDIÁGUA como um sinal de respeito aos trabalhadores que buscam seus direitos e que desejam uma Companhia forte e pública.

 

 11/03/2016

Direção plena do Sindagua cobra da Copasa melhores condições de trabalho

por: Sindágua-MG

A direção plena do SINDAGUA teve oportunidade de uma reunião histórica com a participação da presidenta da Copasa, Sinara Meireles e os diretores Francisco Cançado, Rômulo Perlli e Frederico Ferramenta, ampliando a prática de reuniões transparentes que já vinham sendo realizadas com a diretoria Executiva do Sindicato.
Reunir toda a direção do SINDÁGUA, colocando-a frente a frente com a da Copasa, representou um momento importante para que apontássemos aos diretores da empresa graves problemas vividos pelos trabalhadores, desde que o sucateamento e má gestão tomou cada canto em todo o Estado.
A discussão foi franca, sem rodeios e questões graves foram tratadas e cobradas soluções.

Apontamos problemas como pagamento irregular de horas extras, entraves provocados pela reestruturação nos distritos, não pagamento dos 5% de reajuste das reavaliações de cargos, falta de equipamento básicos, como veículos e materiais de uso permanente, queda vertiginosa de qualidade no atendimento a consumidores nas agências, erros de enquadramento funcional motivados pela irregularidade de porte de cidades, gerências despreparadas, trabalhadores colocados na situação de “trans”, que se assemelha a condição de assédio moral.

Ao mesmo tempo, enumeramos os erros da empresa em descumprir acordos, como quebra da entrega de brinquedos de natal, regra equivocada na apuração da GDI prejudicando a absorção plena do percentual acumulado, não regularização do atendimento pleno nos exames médicos periódicos, desrespeitando este direito para reduzir custos, valores defasados de tickets alimentação para viagem.

HERANÇA TRÁGICA DOS TUCANOS

O SINDÁGUA desenvolveu lutas históricas contra a criação das empresas subsidiárias e também contra as PPPs do Rio Manso e da ETE de Divinópolis. Agora, afastados os tucanos da administração do Estado e da empresa, colhemos os resultados trágicos destas medidas enfiadas goela abaixo pela tucanagem, com apoio da base aliada na Assembleia Legislativa. A Copasa foi entregue à nova administração completamente sucateada e com dívidas monstruosas contraídas. Somou-se a isto a crise hídrica, que assolou o País em 2015, sem que as administrações anteriores tivessem alertado a população ou realizado obras que a evitassem ou minimizassem.

Os números e a repercussão desta tragédia foram descritos pelos diretores da Copasa na reunião da Plena do Sindagua. Nós, no entanto, afirmamos que, em todos os momentos tivemos a responsabilidade em defender a integridade da Copasa, contra a terceirização, contra o sucateamento, mas que lutávamos contra um poder de Estado irresponsável e corrupto.

 

07/03/2016

MAB convoca movimento sindical para participar de ato contra a Vale no RJ

por: MAB

Março é o mês de lutas do MAB e o dia 14 é considerado por nós brasileiros e por atingidos de inúmeros países o “Dia Internacional de Lutas contra as Barragens, pelos Rios, pela Água e pela Vida”.

Consideramos que essas lutas não são apenas da população atingida pelos lagos, pois todo o povo é atingido pelas altas tarifas da energia, pela privatização da água e da energia, pelo dinheiro público investido em obras que só aumentam o lucro das empresas privadas e por crimes como o que aconteceu em Mariana, Minas Gerais.

Neste ano nossas ações serão principalmente nos dias 8 e 9 de março, trazendo também a visibilidade da luta das mulheres, e juntamente com outros movimentos e organizações no Rio de Janeiro faremos um ato no escritório da empresa Vale (Rua Almirante Guilhem, 378, Leblon) no dia 8, à partir das 10:30 horas, para denunciá-la e responsabilizá-la pelo crime ocorrido em Mariana. E no dia 9 faremos atos na Eletrobras e BNDES.

Gostaríamos de convidá-los a estarem conosco nessa luta. Vossa participação é muito importante!

 

 03/03/2016

Sintius: Assembleias para aprovação de pautas de reivindicações ocorrem a partir de 28 de março

por: Sintius

Ao longo do mês de fevereiro, a Diretoria do Sindicato dos Urbanitários (Sintius) vem percorrendo as unidades  de trabalho da Baixada Santista e do Vale do Ribeira para ouvir a categoria, coletar sugestões e pedidos para serem acrescentados à pauta de reinvidicações que serão entregues às empresas.

Diante disso, a Diretoria está convocando os trabalhadores para participarem das assembleias de aprovação das pautas de reivindicação. Seis dessas reuniões serão feitas no dia 28 do próximo mês.

Elas são voltadas aos companheiros que trabalham na Sabesp, Cetesb e Cteep. Também já está definida a assembleia voltada aos funcionários da CPFL Piratininga, que ocorrerá no dia 30 de março.

Assim como vem  ocorrendo nas reuniões setoriais, onde os trabalhadores têm participado ativamente e contribuído com sugestões importantes, é fundamental que a categoria compareça em um bom número nas assembleias de aprovação de pauta de reinvidicações.

A demonstração de união e de força da categoria desde já certamente fará a diferença durante as negociações no próximo Acordo Coletivo de Trabalho, que devem ser muito difíceis diante de um cenário de crise econômica do País.

Por esse motivo, sua participação nas assembleias de aprovação das pautas de reivindicação é muito importante para todos. Compareça!

 

02/03/2016

Saneamento de Goiânia em pauta

por: STIUEG

No dia 01/03, trabalhadores e sociedade organizada participaram de audiência pública, na Câmara Municipal de Goiânia onde se discutiu o futuro do saneamento básico na Capital.

Na ocasião, o diretor do STIUEG Washington Fraga se posicionou à favor da renovação do contrato de concessão do município com a Saneago, caso haja modificação no artigo terceiro que dá brecha para a privatização da empresa.  O diretor reiterou que o Sindicato defende o projeto de saneamento sustentável para Goiânia pela gestão associada do Município, Estado e Governo Federal, e pela retirada da clausula do projeto lei enviado pelo executivo municipal, que permite a Privatização e terceirização de serviços da Saneago.

Os vereadores propositores da audiência, Djalma Araújo (Rede) e Paulo da Farmácia (Pros) se mostraram contra o projeto da maneira em que ele se encontra e afirmaram que se o não houver nenhuma modificação não irá nem para o Plenário, pois será barrado na CCJ. Djalma Araújo propôs que o STIUEG, como representante dos trabalhadores, redija o texto do artigo em questão.

O Vereador Elias Vaz, presidente da CCJ, disse ser contra a terceirização da Saneago no estado de Goiás, segundo ele, é preciso garantir que o saneamento seja público com objetivo social.

O diretor do STIUEG, João Maria de Oliveira, falou que a abertura do debate é muito importante nesse momento, pois saneamento é uma questão de saúde pública e realmente precisa ser discutido em todos os âmbitos, seja  municipal, estadual e federal. “A campanha da fraternidade desse ano tem como foco o saneamento. O que mostra que o assunto precisa ser discutido na sua amplitude  para assegurar que toda a população tenha acesso a esse benefício. Em nossa compreensão só é possível assegurar essa condição com saneamento público, cumprindo assim sua função social”.

Além dos vereadores e do STIUEG, diretoria da Saneago, ABES e ASES o Ministério Público, o CREA-GO, a OAB e a UFG também participaram da audiência.

O encaminhamento final foi de que outra Audiência pública seja marcada, e que tenha a participação do governador do Estado e do prefeito de Goiânia para se discutir e afastar de vez a polemica possibilidade de privatização e terceirização do saneamento na capital.

 

Fechar Menu