26/01/2016

Campanha Salarial: reuniões setoriais prosseguem

por: Sindieletro-MG

O Sindieletro se mantém permanentemente nas portarias para conversar com os trabalhadores e definir ações de mobilização da Campanha Salarial. Nesta segunda-feira (25), prosseguem as reuniões setoriais nas portarias, em todo o Estado, para discutirmos os rumos da nossa Campanha de renovação do ACT 2015/2016.

Na sexta-feira (22) e sábado, o Conselho Deliberativo do Sindieletro se reuniu para discutir a nossa Campanha Salarial, na sede do Sindicato, em BH.  No início da reunião da Diretoria Coletiva,foi feita uma homenagem ao diretor de base Hilton Henrique da Silva, de Barbacena, que faleceu esta semana.  A este Conselho,  demos o nome de Hilton Henrique da Silva. Ele tinha 45 anos, era casado e pai de um casal de filhos,  de 07 e 13 anos. Nas setoriais, o Sindieletro está dando os informes sobre a reunião do Conselho Deliberativo.

“Estamos prontos para qualquer chamada de luta, isso fica claro nas reuniões setoriais que realizamos com a categoria”, avaliou o coordenador da Regional Metalúrgica, Ronei Cardoso da Cunha. Ele destaca que a categoria já iniciou a Operação Padrão e tem mostrado unidade, força e resistência.

Nossa greve de 52 dias foi histórica, foi vitoriosa, mostrou nossa capacidade de resistência, de força e unidade. Todos os eletricitários que abraçaram a campanha estão de parabéns! E a decisão de suspender o movimento não significou suspender a luta. Estamos em estado de greve e fortalecendo ainda mais a agenda de mobilizações.

A orientação do Sindieletro é para os eletricitários conversarem “ao pé do ouvido” com os companheiros, chamando para a luta e avisando que é preciso a máxima atenção com a saúde e segurança. Nada deve ser feito com pressa, todos os itens e normas de segurança devem ser verificados; diante de qualquer irregularidade, o trabalhador deve recusar o serviço até que tudo esteja regularizado. Para o Sindicato, neste momento é fundamental que os gerentes também façam a sua parte: não pressionar e tampouco assediar para que o serviço saia logo. São as vidas que devem ser preservadas.

Negociação

Com muita insistência, buscamos nova rodada de negociação com a Cemig, que deve respeitar a deliberação de nossas assembleias unificadas, que mesmo com toda a pressão da empresa, deixaram claro o recado rejeitando em massa a proposta por todo o estado.

Boa parte da categoria se mostrou disposta a continuar a greve, e a pausa é a oportunidade e uma demonstração de que queremos retomar as negociações. Esperamos que a Cemig entenda da mesma forma e que possamos evitar um novo enfrentamento.

Vamos negociar a nossa pauta! Avançar e assinar um Acordo Coletivo de Trabalho digno, à altura do que merecemos, pois somos nós que tornamos a empresa uma das maiores do setor elétrico. E não só do Brasil, mas do mundo.

 

26/01/2016

Descaso na renovação das concessões municipais

por: STIUPA

Itupiranga e Jacundá pretendem privatizar os serviços de água
O prefeito de Itupiranga já comunicou aos trabalhadores da Cosanpa local que vai repassar o serviço de água e esgoto naquele município à empresa privada Hidrofort.
Há vários bairros que já estão na responsabilidade da Hidrofort, como: Bairro do Mutirão, Cajazeiras e o Conjunto Habitacional do Programa Minha Casa, Minha Vida e Morada Nova.
O município de Itupiranga não dispõe de Plano Diretor de Saneamento.
Jacundá – A concessão do serviço de água em Jacundá acabou no final de 2015. A prefeitura não tem interesse em continuar com a Cosanpa. A direção da Cosanpa, por sua vez, também não demostrou a intenção de dar continuidade à prestação do serviço.
Em Jacundá, está sendo construída, em parceria com o governo federal, estadual e municipal através da Funasa, Sedurb e prefeitura municipal, uma Estação de Tratamento de Água (ETA), que vai ser inaugurada em 120 dias, com capacidade de 500 mil litros por hora de água potável.
Conclusão: a prefeitura está confeccionando o Plano Diretor de Saneamento e promete entregar à Câmara Municipal para aprovação em 60 dias. Depois, licitará um novo contrato.
Na opinião do trabalhador, a diretoria da Cosanpa deveria se empenhar não apenas em renovar os contratos de prestação de serviço com as prefeituras, mas em melhorar o serviço.

 

26/01/2016

Cohidro: por que tamanha desvalorização da Companhia?

por: Sindsan

Os trabalhadores da Cohidro estão em Campanha Salarial. A pauta da categoria já foi entregue à direção da Companhia no final do ano passado, mas, até agora, o Sindicato não recebeu qualquer contraproposta para negociar.

Importante lembrar à direção da Cohidro que os seus quase 400 trabalhadores precisam de mais valorização, assim como a própria Companhia precisa voltar a ser prioridade para este Governo. E não é o que estamos assistindo. Pelo contrário, a cada dia que passa fica cada vez mais claro o descaso do Governo para com a Cohidro e seus funcionários e o desmonte da empresa, que é estratégica para o Estado.

Convém lembrar que, graças ao trabalho da Cohidro, que tem atuação em todos os municípios, Sergipe é o estado que, proporcionalmente, detém a maior densidade de poços perfurados por quilômetro quadrado do Brasil, com cerca de 4 mil poços tubulares que disponibilizam, em média, 12,5 mil litros/hora de água de boa qualidade em locais onde não existe adutoras da DESO, beneficiando cerca de 200 mil pessoas.

E graças  também ao trabalho executado pela Cohidro, os perímetros irrigados administrados pela

Companhia produziram mais de 100 toneladas de alimentos, gerando uma receita aos pequenos produtores de mais de R$ 100 milhões (dados de 2014), ajudando a manter o custo da cesta básica acessível à população sergipana.

Como uma empresa estratégica como esta, em tempos de escassez de recursos hídricos e de secas por todo o país, pode ser tratada com tamanho descaso pelo Governo e os seus funcionários estarem passando por um total quadro de desvalorização e desmotivação? Há tempo ainda para reverter este quadro. Basta o Governo querer.

 

25/01/2016

Embasa divulga interesse da Odebrecht Ambiental em operar o SIAA de Feira de Santana

Mesmo depois do Governo da Bahia ter “desconversado” sobre interesse em privatizar o saneamento através de Parceria Público Privada, uma nota no site institucional da Embasa, mostra o real interesse por parte do governo para o com saneamento em Feira de Santana. A nota cita que a empresa Odebrecht Ambiental, em atendimento ao decreto estadual nº 16.522 de 30 de dezembro de 2015, solicitou informações sobre o Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) de Feira de Santana.

Na semana passada o Sindicato esteve reunido com o Secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, que negou qualquer iniciativa nesse sentido. Estrategicamente, esse decreto institucionaliza qualquer iniciativa do setor privado de solicitar informações de alguma unidade do serviço público para fins de apresentação de Projeto de Manifestação de Interesse (PMI). O Sindicato convoca a classe trabalhadora para reagir a essa pressão externa e se manter vigilante diante das últimas investidas por parte do governo em querer privatizar o saneamento.

 

 

Fechar Menu